Vídeo: DM

O estudo demorou dois anos a realizar e vai ser oferecido a todos os participantes na conferência.    

Rui de Lemos
25 Ago 2018

No Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (UMinho) ultimam-se pormenores para a realização da Conferência Internacional sobre a realidade das Empresas Familiares, a realizar no próximo dia 19 de setembro, na Plataforma das Artes, em Guimarães.

Ana Paula Marques, socióloga, responsável pelo projeto que mapeou 41 mil empresas familiares do Norte de Portugal não tem dúvidas: esta é uma realidade empresarial dinâmica que contribui, em valores elevados, para o emprego, para a coesão, para a economia e para a sustentabilidade social.

Em entrevista ao Diário do Minho, a investigadora aborda as conclusões de um estudo pioneiro e inovador que tardava.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]




Outras Reportagens


Scroll Up