Fotografia: DM

Novas tecnologias ajudam a restaurar o Bom Jesus

A intervenção vai decorrer até junho do próximo ano.

José Carlos Ferreira
14 Ago 2018

A obra de conservação e restauro que está a decorrer na Basílica do Bom Jesus, em Braga, está a ter a preciosa ajuda das novas tecnologias.
Uma câmara multiespectral permite, sem provocar danos, perceber que tipo de intervenções foram realizadas no passado e quais as pinturas originais. Por outro lado, sensores de humidade e de temperatura estão a monitorizar constantemente o ambiente dentro do templo, por forma a adotarem-se medidas preventivas para o futuro.
A primeira fase dos trabalhos está realizada, estando a decorrer a segunda fase na capela-mor e no transepto. A última fase vai incidir na nave do templo, estando a empresa responsável pelos trabalhos certa que irá entregar a obra feita no prazo estipulado, ou seja, em junho do próximo ano.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up