Fotografia: Nuno Cerqueira: Apresentação da Contextile

Guimarães volta a afirmar-se como capital da arte têxtil contemporânea durante 50 dias

Contextile realiza-se de 1 de setembro a 20 de outubro.

Rui de Lemos
20 Jul 2018

Guimarães volta a afirmar-se como a capital da arte têxtil contemporânea. Ao longo de 50 dias, entre 1 de setembro e 20 de outubro, a cidade berço reúne mais de 200 artistas e mostra 59 obras em diferentes espaços públicos e culturais.

A Contextile 2018 – Bienal da Arte Têxtil Contemporânea mostra, este ano, 59 obras de 52 artistas de 26 países, selecionadas entre as propostas de 630 artistas que se apresentaram à seleção do júri.

O destaque vai para Ann Hamilton, a artista norte-americana foi convidada para desenvolver e produzir um projeto artístico de grande escala, específico para bienal, expressando a interligação da arte contemporânea e o têxtil com a sua envolvente territorial e espacial.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up