Fotografia: Nuno Cerqueira: Deputada do PCP esteve em Esposende

Deputada do PCP pede intervenção “urgente” da ACT na Solidal

Empresa terá pago 50% de um dos salários em atraso.

Nuno Cerqueira
16 Jul 2018

O PCP revelou hoje à tarde que os salários em atraso na empresa Solidal atingem também os subsídios de férias de alguns operários. No entanto, a empresa já terá pago metade de um salário aos trabalhadores. A deputada Carla Cruz, eleita por Braga, pede a intervenção «urgente» da ACT.

A empresa de Esposende que trabalha na área de construção de cabos elétricos, que emprega 330 trabalhadores, sendo este mesmo o maior empregador privado naquele concelho, tornou público, depois de questionada pelo Diário do Minho, que não ia conseguir pagar o mês de junho.

A deputada do PCP esteve  reunida com os trabalhadores onde atualizou as informações junto dos delegados sindicais da empresa sobre algumas conclusões de plenários.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up