Fotografia: Nuno Cerqueira

Verbas para investimento público reforçadas com reprogramação do Norte 2020

CCDR-N “comprometeu” já 54 % dos 3,4 mil milhões do programa financeiro.

Nuno Cerqueira
13 Jul 2018

Mais dinheiro para investir em equipamentos de saúde, educação, equipamentos sociais e zonas de baixa densidade.

É esta a intenção da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), hoje reunida em comité de acompanhamento que decorreu em Esposende, e que furto da reprogramação aprovada pelas autarquias, universidades e CIM passa a ter mais 500 milhões de euros “desviados” da rúbrica “instrumentos financeiros”.

Segundo o gestor e presidente da CCDR-N, Fernando Freire de Sousa, esta reprogramação vai agora seguir para a Comissão Europeia de forma a ser aprovada.

Os 500 milhões agora “desviados”, surgem da rubrica “instrumentos financeiros” que estava “sobredimensionada”. Com uma dotação de mais de 700 milhões de euros, tinha até este momento consignados cerca de 115 milhões de euros.

Desta forma este “excedente” de 500 milhões de euros vai ser aplicado de uma forma «eficaz e mais estratégica» a rubricas, como as do investimento territorial, equipamentos de saúde, educação, equipamentos sociais, zonas de baixa densidade, garantido ao mesmo tempo que os apoios à empresas através da rubrica “instrumentos financeiras” não seja posta em causa.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up