Fotografia: Nuno Cerqueira: Vereadora da Câmara de Guimarães apresentou festival.
“Allegro” no centro histórico para revitalizar música erudita

Festival decorre de 12 a 14 de julho no centro de Guimarães.

Nuno Cerqueira
3 Jul 2018

É já de 12 a 14 de julho que o “Guimarães Allegro” invade as ruas do centro histórico da cidade berço. Apresentado hoje de manhã no Palácio Vila Flor, o objetivo do festival, como explicou a vereadora da Cultura, Adelina Pinto, passa por «revitalizar a música erudita».

«Dando desta forma especial destaque à música produzida ou enraizada nas tradições da música secular e litúrgica ocidental, dotando a cidade e a região de um evento de cariz cosmopolita e diferenciado», referiu a vereadora.

O festival abre no dia 12 à noite, nos Paços dos Duques, com um concerto da Orquestra de Guimarães.

No dia 13, às 19h00, sobe a palco, também nos Paços dos Duques na Sala Duquesa, um recital de jovens solistas. Na Câmara de Guimarães, no mesmo dia às 22h00, tem lugar o recital Pavel Gomziakov.

No último dia, a 14, tem lugar a jornada “Non Stop”. As bandas de música de Guimarães atuam entre a rua da Rainha e os largos da Oliveira, Cónego José Maria Gomes e Misericórdia. Pela tarde é a vez de diferentes coros de Guimarães atuarem na Alameda São Dâmaso às 17h00. Pelas 19h00 os jovens cantores de Guimarães cantam no Largo da Oliveira, para uma hora depois entrar em cena a Fanfarra Káustica às 20h00 e às 23h00.

O festival encerra com recital de David Bruchez & Metais da Orquestra de Guimarães no Largo dos Laranjais às 22h00.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up