Fotografia:  Alexandre Gonzaga
Educação dos filhos deve indicar os valores para o mundo contemporâneo

D. Francisco Senra Coelho lança desafio no Dia da Família do arciprestado de Barcelos, celebrado no Monte da Franqueira.

 Alexandre Gonzaga
25 Jun 2018

O bispo auxiliar de Braga, D. Francisco Senra Coelho, desafiou ontem as famílias do arciprestado de Barcelos a serem a «esperança que indica, através dos seus filhos, onde se encontram os valores» para o mundo atual.

O prelado, que presidiu à missa campal do Dia da Família, no santuário de Nossa Senhora do Rosário do Monte da Franqueira, partiu do exemplo de São João Batista para lembrar que «nós também somos chamados a ser estes percursores, a ter uma vida que O indica, que O proclame».

Na homilia, o responsável eclesiástico pediu aos agregados que «a sua vida seja de testemunho autêntico, cujo centro das nossas vidas seja Jesus Cristo».

«Que a nossa vida mostre Jesus presente nos nossos critérios e valores; que sejamos homens e mulheres de genuína transparência; que se leia o Evangelho na nossa vida», referiu D. Francisco Senra Coelho, antes de desejar «que os outros nos escutem com os olhos, que não precisem de legendas para ler as nossas vidas, pois, todos somos chamados a ser como João, percursores e a mostrá-lo com a nossa vida».

Dirigindo-se aos casais barcelenses, o prelado recordou que «João Batista robusteceu-se no deserto, numa vida austera. Disse “sim” e “não”, preparou-se internamente para a sua missão.

«João Batista tem consciência de si mesmo. Foi decapitado pela fidelidade ao anúncio de Jesus Cristo, devido à sua compreensão da vida de um casal. Denunciou o pecado grave de adultério praticado por Heródes. Entendia que o amor deve ser fiel, eterno, e compreendia que Herodes não devia ser amante da sua cunhada, que aviltava o casamento do seu irmão. Isto custou a vida de São João; custou-lhe a cabeça», referiu.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]




Notícias relacionadas


Scroll Up