Espaço do Diário do Minho

25 anos da APAV em Braga
19 Jun 2018
Gabinete de Apoio à Vítima de Braga

Há 28 anos, em Lisboa, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) nascia com a missão de “apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais, e de contribuir para o aperfeiçoamento das políticas públicas, sociais e privadas centradas no estatuto da vítima.” Passados três anos – depois de Lisboa e Porto –, é inaugurado o terceiro Gabinete de Apoio à Vítima (GAV) do país – o GAV Braga.

25 anos; um quarto de século. O nascimento do GAV Braga, em janeiro de 1993, aconteceu por força da necessidade de prestar atenção e apoio especializado a todas as pessoas silenciadas que são vítimas de crime, quebrando o seu isolamento e a inércia social; de trazer a possibilidade, a todas e a cada uma destas pessoas, de se fazerem ouvir, contribuindo assim para uma sociedade mais justa e equilibrada; de promover, em simultâneo, uma comunidade mais formada, informada e sensibilizada.

A criação do GAV Braga foi, então, o primeiro passo para que a APAV se constituísse como voz ativa junto da comunidade bracarense. O trabalho de 25 anos recorda um trajeto seguramente difícil, que apenas pôde ser feito graças ao esforço, dedicação e empenho de todos os que nele participaram. É também graças a todos os voluntários e colaboradores que o GAV Braga existe hoje na forma de um projeto qualificado e inovador na região de Braga.

No seu primeiro ano de existência, o GAV Braga apoiou 55 vítimas. Desde então, anualmente, o número nunca parou de aumentar, tendo inclusive chegado a atender mais de 460 pessoas por ano. De 2000 a 2017, 5625 vítimas foram assistidas pelo Gabinete de Apoio à Vítima de Braga, sendo que 335 destas são relativas ao ano de 2017.

As comemorações dos 25 anos do GAV Braga irão prolongar-se por todo o ano de 2018. No âmbito destas comemorações conta-se já, por exemplo, a renovação das instalações do GAV Braga, cuja inauguração aconteceu no dia 12 de abril. Também no âmbito dos seus 25 anos, o GAV Braga inicia, com este texto, uma parceria com o Diário do Minho, que publicará um artigo de opinião por mês assinado pela APAV. Cientes do reconhecimento público conquistado, mas despertos para a responsabilidade e necessidade de continuar a dar resposta aos desafios de uma sociedade em transformação constante, detemo-nos, neste 25.º aniversário, no balanço do percurso que deixamos para trás, mas apenas com o objetivo de preparar um futuro em que a igualdade seja uma realidade, e em que a erradicação da violência seja uma vontade de todos.



Mais de Gabinete de Apoio à Vítima de Braga

Gabinete de Apoio à Vítima de Braga - 14 Mar 2019

Qualquer pessoa pode ser vítima de crime. Não acontece apenas a outras pessoas. É vítima de crime toda a pessoa que, em consequência de ato praticado contra as leis penais em vigor, sofreu um ataque contra a sua vida, integridade física ou mental, um sofrimento de ordem emocional ou uma perda material. Consideram-se também vítimas, […]

Gabinete de Apoio à Vítima de Braga - 14 Fev 2019

A maioria dos adolescentes estabelece relacionamentos de namoro positivos e saudáveis. Contudo, existem situações em que a vontade de controlar e de dominar o outro pode dar lugar à violência. A violência nas relações de intimidade é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como um grave problema de saúde e de segurança pública. Mas este […]

GABINETE DE APOIO À VÍTIMA DE BRAGA - 9 Jan 2019

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima disponibiliza, através da Rede UAVMD (Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação), apoio a pessoas de nacionalidade não portuguesa – imigrantes, refugiados ou pessoas que se encontrem em Portugal temporariamente por outros motivos – que tenham sido vítimas de qualquer tipo de crime. Esta sub-rede da APAV também […]


Scroll Up