Espaço do Diário do Minho

Saúde Infantil

1 Jun 2018
Almerinda Barroso Pereira

As crianças, de acordo com a Convenção sobre os Direitos da Criança, ratificada pelo Estado Português em 1990, definidas como «todo o ser humano menor de 18 anos», constituem um grupo etário prioritário e justificam o maior empenhamento e disponibilidade dos profissionais de saúde e especial atenção dos gestores dos serviços de saúde.

O crescimento e o desenvolvimento adequados são o nosso objetivo para todas as crianças e adolescentes. O crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes são indicadores muito sensíveis da qualidade de vida num país, e da organização dos seus serviços de saúde. Acompanhar o seu crescimento e o desenvolvimento, e registar os dados obtidos nos suportes próprios, nomeadamente no Boletim de Saúde Infantil e Juvenil, é uma excelente oportunidade para promover a saúde integral da criança.

Na promoção da saúde integral da criança as consultas de saúde infantil e juvenil são a melhor oportunidade para a orientação dos pais sobre os cuidados básicos indispensáveis à saúde do seu filho e sobre os comportamentos promotores de saúde. A vigilância em saúde infantil e juvenil tem como objetivos a obtenção contínua de ganhos em saúde, pelo que é importante os pais cumprirem o calendário de consultas de saúde infantil e juvenil.

A equipa de saúde aborda, na promoção da saúde da criança, o aleitamento materno exclusivo até aos seis meses, orienta o processo de desmame e a diversificação alimentar apropriada após os seis meses. A nutrição adequada às diferentes idades e às necessidades individuais é fundamental para comportamentos alimentares equilibrados.

Na consulta de saúde infantil e juvenil verificam a imunização contra doenças transmissíveis, conforme o programa nacional de vacinação, dando as orientações necessárias. Avaliam a saúde oral e orientam a higiene oral, fundamental nas consultas em idade pediátrica. Acompanham o desenvolvimento psicomotor, social e afetivo das crianças e adolescentes, orientam a estimulação psicomotora e a atividade física adequada a cada faixa etária. A prática regular de exercício físico, o brincar, e outras atividades de lazer em espaços livres e ambientes despoluídos são importantes para um crescimento e desenvolvimento saudável e ajudam na gestão do stress.

Ensinar os pais sobre os riscos e as formas de prevenção de acidentes em cada faixa etária é um dos objetivos das consultas de saúde infantil. A adoção, pelas famílias, de medidas de segurança que reduzam os acidentes e as intoxicações, são uma importante medida de saúde pública.

A prevenção das perturbações emocionais e do comportamento, e a prevenção de consumos nocivos, são temas abordados com as famílias, sobre os quais pais e profissionais devem estar informados e atentos.

A avaliação da acuidade visual e auditiva é essencial nas consultas de saúde infantil, para diagnóstico atempado de alterações e tratamento adequado, prevenindo assim perturbações do desenvolvimento.

Os pais são informados das medidas de prevenção dos riscos da exposição solar inadequada, fundamentais em idade pediátrica. São ainda objetivos da consulta Identificar, apoiar e orientar, as crianças e famílias vítimas de maus tratos físicos ou psicológicos, violência ou negligência.

A consulta de saúde infantil e juvenil é a base do Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil da Direção Geral de Saúde. Nas consultas os profissionais de saúde procuram promover um crescimento e desenvolvimento saudável, valorizando os cuidados antecipatórios como fator de promoção da saúde e de prevenção da doença.

Compete aos pais aderirem às consultas de saúde infantil e juvenil do Serviço Nacional de Saúde, cumprirem as orientações, e assim assegurarem uma vida saudável aos seus filhos.

 



Mais de Almerinda Barroso Pereira


Scroll Up