Fotografia: GNR

GNR “caça” rede que roubava e viciava carros centrada em Guimarães

Os militares apreenderam ainda armas de fogo e mais de 200 doses de cocaína.

Nuno Cerqueira
30 Mai 2018

A GNR deteve três indivíduos por tráfico e viciação de veículos, ontem, em Guimarães. A rede, qualificada pelas autoridades como «organizada» e «hierarquizada», estava a ser investigada há oito meses.

A operação, que culminou na realização de várias buscas, foi coordenada através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Fafe. Três homens indivíduos, com idades entre os 30 e os 50 anos, foram detidos e estão agora acusados da prática de crimes como posse de arma proibida, tráfico de estupefacientes, furto e viciação de viaturas, no concelho de Guimarães.

A investigação visou um grupo de indivíduos que atuava «de forma organizada», o qual se dedicava ao «furto e posterior viciação de viaturas com o intuito de procederam a sua venda».

«O grupo tinha uma hierarquia e funções bem definidas, desde indivíduos que efetuavam o furto das viaturas, passando por aqueles que realizavam a viciação, finalizando no vendedor das viaturas ao público», descreve a autoridade que no decorrer das diligências apurou que pelo menos um dos indivíduos se dedicava ao tráfico de produtos estupefacientes.

«Na operação, foram efetuadas 12 buscas, das quais oito domiciliárias e quatro em oficinas de reparação automóvel, nos concelhos de Guimarães e Santa Maria da Feira», frisa ainda a GNR.

No total os militares, que tiveram no teatro de operações o juiz de instrução do Tribunal de Guimarães, apreenderam, entre outros, quatro veículos alvo de viciação, mais de 15 mil euros em dinheiro, 21o doses de cocaína, uma caçadeira, duas pistolas de calibre 6,35mm, um revolver e diverso material pirotécnico de venda proibida ao público.

A operação teve ainda a participação de militares dos destacamentos territoriais de Fafe, Braga, Barcelos, Guimarães e Póvoa de Lanhoso, Pelotão de Intervenção de Braga, dos Comandos Territoriais de Viana do Castelo e Aveiro, e contou ainda com o apoio da Polícia de Segurança Pública.

Os detidos foram notificados para se apresentarem no Tribunal de Guimarães,  ficando um deles detido nas instalações da GNR a fim de ser presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Famalicão.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up