Fotografia: DR

Arma que matou Humberto Delgado exibida no 141.º aniversário da PSP de Braga

Uma exposição de armas “com grande valor histórico”, como a que matou Humberto Delgado, é um dos destaques das comemorações do 141.º aniversário do Comando Distrital de Braga da PSP, que vão decorrer a 29 e 30 de maio. As comemorações, cujo programa foi divulgado em conferência de imprensa, decorrerão em Guimarães e incluirão ainda […]

Redação
22 Mai 2018

Uma exposição de armas “com grande valor histórico”, como a que matou Humberto Delgado, é um dos destaques das comemorações do 141.º aniversário do Comando Distrital de Braga da PSP, que vão decorrer a 29 e 30 de maio.

As comemorações, cujo programa foi divulgado em conferência de imprensa, decorrerão em Guimarães e incluirão ainda uma demonstração policial para alunos e uma exposição de meios policiais.

A exposição de armas estará patente no Museu Alberto Sampaio e mostrará armas que são declaradas perdidas a favor do Estado e a que a PSP tem vindo a dar afetação museológica.

Para o efeito, são escolhidas as armas antigas, históricas, com história ou referenciadas a algum evento ou personagem histórica relevantes.

Segundo uma nota da PSP, a exposição «é já considerada uma coleção de vulto, não só pela quantidade de armas, como pela existência de algumas peças com grande valor histórico, patrimonial e económico».

“A exposição inclui a arma que matou Humberto Delgado”, disse o comandante distrital da PSP de Braga, Pedro Teles.

Conhecido como “general sem medo”, Humberto Delgado foi assassinado em 13 de fevereiro de 1963, por agentes da PIDE, em Badajoz, Espanha.

A demonstração policial para alunos contará com uma demonstração do Grupo Operacional Cinotécnico e incluirá a atuação da Banda da PSP do Comando Metropolitano do Porto.

Na exposição de meios policiais, haverá para ver viaturas antigas, como um “Carocha” e uma Vespa, mas também outras da atualidade.

Do programa das comemorações, destaque ainda para um concerto solidário pela Banda Sinfónica da PSP, no Centro Cultural Vila Flor, em que o público será convidado a levar bens alimentares não perecíveis para posteriormente serem distribuídos pelos mais desfavorecidos.

A sessão comemorativa dos 141 anos da PSP de Braga será presidida pela secretária de Estado da Administração Interna, Isabel Oneto, de quem Pedro Teles espera alguma “prenda” para o comando que dirige.

«Temos muitas prendas para receber, qualquer uma que venha será bem-vinda», referiu, sem querer especificar.

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, que também marcou presença na conferência de imprensa, foi mais específico, afirmando que será necessário «reforçar os recursos humanos» do Comando da PSP.

«Os meios que a PSP tem em Braga poderão não ser os desejáveis, mas são os suficientes para garantir a segurança na nossa área de intervenção», contrapôs Pedro Teles.





Notícias relacionadas


Scroll Up