Fotografia: Nuno Cerqueira
Ministério Público acusa “distribuidor grossista” de droga em Guimarães e mais cinco arguidos

Quando foi detido, em outubro de 2017, este arguido tinha consigo, numa residência em Guimarães, 1,3 quilos de heroína e 191 gramas de cocaína.

Redação/Lusa
14 Mai 2018

O Ministério Público (MP) acusou de tráfico de estupefacientes seis indivíduos, entre os quais um “distribuidor grossista” que a partir de vários locais de Guimarães alimentava os “retalhistas”, divulgou a Procuradoria-Geral Distrital do Porto (PGDP).

Em nota publicada no seu ‘site’, a PGDP refere que o MP considerou indiciado que um dos arguidos funcionou, de janeiro de 2015 a outubro de 2017, funcionou como distribuidor grossista de heroína e cocaína, alimentando outros traficantes retalhistas.

Segundo o MP, este arguido desenvolveria a sua atividade a partir de vários locais de armazenamento, preparação, dissimulação e corte no concelho de Guimarães e com a colaboração de uma mulher e um homem, também arguidos.




Notícias relacionadas


Scroll Up