Fotografia: António Silva

Finalistas da UMinho e da Católica receberam insígnias

Mais logo, pelas 16h30, na avenida Central, em Braga, realiza-se a missa e benção dos finalistas, presidida por D. Jorge Ortiga.

Carla Esteves e Francisco de Assis
12 Mai 2018

O reitor da Universidade do Minho apelou, hoje, aos finalistas para que sejam portadores não apenas da formação académica que a universidade lhes proporcionou, mas também dos valores que a academia minhota procurou transmitir-lhes, assumindo-se como «cidadãos plenos» ao longo da sua vida profissional e pessoal.

Rui Vieira de Castro falava durante a cerimónia da Imposição de Insígnias, que encheu de estudantes e respetivas famílias o Pavilhão Desportivo de Gualtar, em Braga.

Entretanto, na Aula Magna da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Católica Portuguesa, em Braga, cerca de uma centena e meia de finalistas das “Bodas de Ouro” da Católica fizeram a festa por concluir uma etapa importante na vida.

Na cerimónia, Miguel Gonçalves, diretor da Faculdade agradeceu o esforço dos pais e considerou que estudar na Universidade Católica ainda é uma mais-valia no ensino superior na hora de bater à porta para o emprego.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up