Fotografia: Arquivo

Combate ao fogo no aterro sanitário de Celorico de Basto até ao final do dia

O fogo provocou uma grande quantidade de fumos tóxicos, o que obrigou à utilização pelos bombeiros de meios auxiliares de respiração.

Redação
4 Mai 2018

Dezenas de operacionais deverão manter-se até ao final do dia no combate ao incêndio que destruiu nas últimas horas um pavilhão de reciclagem do aterro sanitário de Codeçoso, em Celorico de Basto, disse mfonte dos bombeiros.

Marinho Gomes, comandante da corporação de Celorico de Basto, explicou que o fogo foi dado como controlado cerca das 02:00, mas mantém-se ativo nas últimas horas devido à existência de muito material inflamável, sobretudo plásticos.

No terreno encontram-se várias máquinas do próprio aterro que estão a remover os plásticos do pavilhão para facilitar a eliminação completa do fogo.

O comandante Marinho Gomes disse que um dos operadores de máquinas sofreu ferimentos ligeiros naquelas operações, contudo sem necessidade de tratamento hospitalar.

Assinalou também que quando os meios dos bombeiros chegaram ao local – o alarme foi às 21:40 de quinta-feira – já o pavilhão estava completamente tomado pelas chamas.

A prioridade dos meios no terreno, que chegaram a envolver 50 operacionais, de 13 corporações, foi, precisou, montar um perímetro de segurança, para evitar que o incêndio alastrasse aos demais dois pavilhões de reciclagem do aterro sanitário, o que foi alcançado pelos meios de combate.

O fogo provocou uma grande quantidade de fumos tóxicos, o que obrigou à utilização pelos bombeiros de meios auxiliares de respiração.

Às 10:30 de hoje mantinham-se nas operações 26 operacionais, de nove corporações, a maioria do distrito de Braga, mas também do concelho vizinho de Amarante.

No aterro sanitário de Celorico de Basto são depositados os resíduos domésticos dos concelhos do Baixo Tâmega (Celorico de Basto, Amarante, Baião e Marco de Canaveses).





Notícias relacionadas


Scroll Up