Espaço do Diário do Minho

A verdade anda perdida e confusa
23 Abr 2018
Carlos Aguiar Gomes

Vivemos (eu, pelo menos!) uma época de caos informativo. Torrentes de notícias chegam-nos a todo o momento. E um pobre leitor como eu, fica baralhado. Já perdeu ou está a caminho de perder o sentido da hierarquia das notícias, que quase sempre deixaram de ser factos para serem análises noticiosas profundamente inquinadas.

Vem esta minha preocupação a propósito doa graves acontecimentos que estão a ocorrer na Síria desde há alguns anos e ampliados agora com a atitude dos EUA, Reino Unido e França. A informação que temos e nos é impingida pelos autores desta recente agressão, de cuja bondade eu desconfio, deixa-me confuso. Não acredito no que me “vendem”. Ou, pelo menos, não creio em tudo o que vejo e oiço. Lembro-me, a propósito, da intoxicação preparatória do derrube do facínora Hussein do Iraque (Lembram-se da estória mal contada das famigeradas armas químicas?) e do que ficou e está hoje no Iraque, bem pior do que o que lá estava! Lembro-me da “Primavera árabe” prometida, por exemplo, para derrubar um tirano e louco chamado Kadafi, da Líbia, para quem e a quem a Europa (Portugal incluído) pouco tempo antes pôs debaixo dos seus pés banhados de sangue tapetes vermelhos, mas que, assassinado com crueldade, deixou um “não-país” em guerra, sem Governo e corredor  escancarado de vagas de imigrantes clandestinos para a Europa.

Sinto-me intoxicado!

Sinto-me num campo de concentração sem liberdade!

…Sem a liberdade de poder fazer o meu raciocínio sobre o que se está a passar neste mundo que se tornou num” sítio mal frequentado”. Muito mal frequentado. Onde impera a manipulação das mentes  por  “fazedores de opinião” servidores do pensamento único e dirigido, encurralante.

Para ser um pouco contra a corrente dominante, peço, encarecidamente aos meus leitores que leiam rapidamente a “DECLARAÇÃO CONJUNTA DOS PATRIARCAS GRECO-ORTODOXO; SÍRIACO- ORTODOXO e GRECO- MELQUITA CATÓLICO DE ANTIOQUIA E DE TODO O ORIENTE”, a propósito dos últimos acontecimentos ocorridos na Síria, na página do facebook : Assyro-chaldéen l’histoire continue, do passado dia 14 de Abril.

Como dizem estas autoridades religiosas sírias“Esta agressão brutal destrói as oportunidades de uma solução política pacífica e arrasta uma escalada da violência e de mais complicações “(Ponto 5.) ou “Apelamos a todas as Igrejas dos países que participaram nestes ataques, a desempenharem os seus deveres cristãos, segundo o ensinamento do Evangelho, a condenar esta agressão e a a apelar aos seus governos para se comprometerem na protecção da paz internacional “(Ponto 8.).

Caros leitores: leiam  e leiam já e bem esta Declaração que  nos ajuda a ver a situação da Síria  por outro prisma. Sobretudo porque dimana de autoridades religiosas sírias que se mostram preocupadas com o bem e a paz do seu povo cristão ou não. E como cristãos, são pacificadores e não pacifistas!

Dou graças  a Deus por nos ter dado estes Patriarcas sírios!

(O autor não acata o chamado AO)



Mais de Carlos Aguiar Gomes

Carlos Aguiar Gomes - 16 Nov 2018

“…De modo que é chegada a hora de enfrentar cultural e civicamente o fanatismo do politicamente correcto. É uma questão de liberdade. Liberdade para não gostar de touradas. Mas liberdade para gostar. Liberdade para não gostar da caça. Mas liberdade para gostar. Algo que não se pode decidir por decreto nem por decisões impostas por […]

Carlos Aguiar Gomes - 31 Out 2018

Há imperativos sociais e familiares que não podemos nem devemos esquecer ou ignorar. Refiro, objectiva e muito claramente que há três frentes de militância onde não podemos baixar os braços. São os  PRINCÍPIOS INEGOCIÁVEIS:  1. DEFESA E SERVIÇO À VIDA HUMANA, desde a concepção até à MORTE NATURAL; 2. DEFESA E PROMOÇÃO do DIREITO À […]

Carlos Aguiar Gomes - 27 Out 2018

Senhora “Inspectora do Pensamento Único”: O signatário, cidadão que julgava viver num país livre, Portugal, constatou, recentemente, que, afinal, neste país, há censores públicos que se arrogam, em nome da laicidade, de imporem o laicismo como religião do Estado. Querem e lutam por um Estado “religioso”. Senhora “Inspectora do Pensamento Único”, neste país deve perder-se […]


Scroll Up