Fotografia: Joaquim Lima / Estúdio Lima - Vila Verde

João Gomes comenta despedimento «em defesa da honra»

«Processo vai revelar casos graves… mas não para mim», disse João Gomes.

José Eduardo
5 Abr 2018

O ex-diretor geral do SC Braga, João Gomes, reuniu hoje, na Póvoa de Varzim, com a comunicação social onde, pela primeira vez, abordou o processo que lhe foi instaurado pelo clube, e que o conduziu ao despedimento.

Ladeado pelo seu advogado – Rui Sousa – João Gomes leu um comunicado onde, no essencial, fala da defesa da sua honra, e quis esclarecer que em causa não está qualquer “roubo” ou “desvio” ao clube, como se comenta em diversos corredores.

«Isto é em defesa da minha honra, porque também tenho família», disse João Gomes, que durante os últimos onze anos exerceu as funções de diretor geral do SC Braga.

«A publicação no site do SC Braga de um comunicado onde simplesmente se refere a existência de um procedimento disciplinar e as posteriores declarações do senhor presidente onde de fazem meras insinuações sobre a existência de factos graves foram uma forma – bem simples e comum, aliás – de tentar que no espírito dos sócios se forme todo o tipo de dúvidas sobre o seu carácter, para que, desse modo, a minha honra e idoneidade sejam postas em causa e assim todas as declarações que possa fazer sobre este indesejável processo fiquem afectadas na sua credibilidade. Como escusado será dizer, tais situações graves nunca existiram. E tanto assim é que o senhor presidente não as conseguiu concretizar», disse João Gomes.

Entretanto o SC Braga, em comunicado, já veio a público «repudiar e lamentar» declarações de João Gomes.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up