Fotografia: Ecclesia
Chegada do ‘Brexit’ impediu em 2017 exportação do licor de Singeverga para o Reino Unido

O licor de Singeverga viu a chegada do ‘Brexit’ ao Reino Unido impedir que fosse pela primeira vez em 72 anos exportado, disse à Lusa o padre Albino Nogueira.

Lusa
12 Mar 2018

O referendo que em 2016 ditou a saída do Reino Unido da União Europeia, e cujo processo de negociação ainda decorre, teve implicação na tradição portuguesa de exportação de bebidas alcoólicas para o Reino Unido.

Segundo o responsável pela produção do licor produzido no Mosteiro de Singeverga, em Santo Tirso, distrito do Porto, no ano em que completou 72 anos de produção artesanal, o licor teve a primeira “boa oportunidade” de exportação, mas os “temores do empresário português interessado, devido ao ‘Brexit’”, não permitiram a concretização do negócio.

“Em 2017 fomos abordados por um empresário das redondezas, mas que está radicado há muitos anos em Londres, onde negoceia vinhos e licores, para um eventual negócio com o nosso licor”, relatou o padre Albino Nogueira.

E acrescentou: “ele veio cá, viu como produzimos o licor mas, depois, temeroso com os impostos que poderiam vir com o ‘Brexit’ acabou por abandonar a ideia e o negócio não se concretizou”.

Fundado há 126 anos, o mosteiro beneditino de Singeverga produz há 73 o licor feito a partir da destilação de diversas especiarias e ervas aromáticas e que, segundo o monge, “por várias vezes recebeu propostas de exportação”, contudo, “nunca concretizadas”, devido a serem oriundas de mercados “que ofereciam pouca confiança”.

Um desses casos, relatou, “surgiu de Taiwan, na Ásia, para uma loja que se dizia especializada na venda de produtos monásticos”.




Notícias relacionadas


Scroll Up