Fotografia: DM

Sporting de Braga rejeita cedência mas autarquia exige solução

Reunião entre Clube e Município revelou-se inconclusiva.

José Costa Lima
8 Mar 2018

A empreitada da segunda fase da Cidade Desportiva do Sporting de Braga continua num impasse, numa balança de argumentos sem ponto de equilíbrio entre o clube arsenalista e a Câmara Municipal.

Uma conclusão que surge após a reunião de ontem entre os elementos do executivo municipal e os órgãos sociais do clube.

O ponto de discórdia entre as partes reside na cedência de um espaço por parte do emblema bracarense.

António Salvador – expressou-o claramente à imprensa – não está na disposição de ceder «800 metros quadrados» do futuro pavilhão multiusos (na inacabada piscina olímpica) para a prática de ginástica aos munícipes, ainda que a mesma esteja «prevista no contrato», como lembrou Ricardo Rio.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up