Fotografia: DR

Criança portuguesa de 11 anos morre na colisão entre autocarro e comboio em França

O secretário de Estado das Comunidades disse que “por regra, não é identificado o local de origem das vítimas” por dever de reserva.

Lusa
15 Dez 2017

Uma criança portuguesa de 11 anos está entre as vítimas mortais da colisão entre um autocarro e um comboio, na quinta-feira, no sudoeste de França, disse à Lusa o secretário de Estado das Comunidades.

“Temos a lamentar uma vítima. Uma criança com 11 anos de idade. As autoridades francesas, na quinta-feira à noite não davam informação de que existiam portugueses neste acidente. Durante esta manhã recebemos a informação de que havia um ferido e, entretanto, recebemos a notícia de que acabou por falecer esta criança”, afirmou José Luís Carneiro.

O governante, que falava aos jornalistas à margem do II Encontro de Investidores da Diáspora, que decorre até sábado, em Viana do Castelo, adiantou que “os serviços consulares estão em contacto com a família e estão a procurar apurar se, eventualmente, existirá mais algum ferido, vítima deste acidente”.

“Agora compete-nos acompanhar a família e prestar-lhes todo o apoio necessário e indispensável para minorar a dor sentida”, disse.

José Luís Carneiro quis, atendendo à quadra natalícia, reforçar “a importância em haver todo o cuidado nas deslocações e são muitos milhares de portugueses que regressam a Portugal”, para a quadra natalícia.

“Quer na vinda, quer depois no regresso, todos os cuidados são poucos, todos os cuidados devem ser tidos em consideração”, frisou.

O acidente, que provocou pelo menos cinco mortos e 24 feridos, ocorreu cerca das 15:00 (hora de Lisboa) de quinta-feira numa passagem de nível perto de Millas, nos Pirinéus, junto à fronteira com Espanha. Millas fica a cerca de 15 quilómetros de Perpignan.

O comboio regional que chocou com o autocarro transportava 25 passageiros.

Esta manhã, na pequena localidade de Saint-Féliu-d’Avall, de onde as crianças eram originárias, o panorama é de luto e de consternação, segundo a reportagem da agência de notícias francesa AFP.

“Estamos todos chocados, as crianças todos os dias passam por aqui, são crianças que vemos todos os dias”, disse Maria Baptista, emocionada.

“Nós só falamos sobre isto, ninguém percebe o que aconteceu e estamos às voltas enquanto não sabemos”, acrescentou o padeiro local, Pierre Alvarez.

O acidente em Millas é o mais grave dos últimos 35 anos envolvendo autocarros escolares, desde que o acidente com transporte de crianças em Beaune, no leste da França, em 1982, fez 53 mortos, 44 dos quais eram crianças.

O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, expressaram “a solidariedade da Nação” com as vítimas e os seus familiares.





Notícias relacionadas


Scroll Up