Fotografia: Avelino Lima
Sargento do exército condenado em Guimarães por tráfico de armas vai recorrer

Segundo a acusação, desviava armas de quartéis e comercializava-as no mercado negro.

LUSA/Redação
14 Dez 2017

Um sargento-chefe do Exército que foi condenado pelo Tribunal de Guimarães a cinco anos de prisão, com pena suspensa, por um crime de mediação e tráfico de armas vai recorrer da decisão, anunciou hoje o seu advogado.

“Desde o início do processo que pugnamos pela absolvição, a acusação foi contestada em todos os pontos e, obviamente, vamos recorrer, porque não nos podemos conformar com a condenação”, disse à Lusa o advogado Coimbra Leite.

O sargento-chefe do Exército Alcino Costa, de 54 anos e a cumprir serviço no Regimento de Paraquedistas de Tancos, foi na terça-feira condenado a cinco anos de prisão, com pena suspensa, por um crime de mediação e tráfico de armas.




Notícias relacionadas


Scroll Up