Fotografia: DR
Vila Nova de Cerveira avalia queixas sobre a cobertura de rede de telemóvel

Segundo a ANACOM “a orografia do terreno, a barreira de edifícios, por exemplo, podem fazer com que numa zona que é considerada coberta afinal existam zonas sombra”.

Redação/Lusa
30 Nov 2017

A Câmara de Vila Nova de Cerveira vai avaliar o funcionamento da rede móvel de comunicações no concelho na sequência de queixas de falta de cobertura que motivaram um abaixo-assinado da população da freguesia de Sopo, informou hoje fonte autárquica.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara Municipal explica que a autarquia de Sopo apresentou um abaixo-assinado em que cerca de 250 signatários sublinham “os transtornos provocados no dia-a-dia, difíceis de quantificar”, e a “falta de respeito gritante das empresas prestadoras de serviços para com os clientes” daquela freguesia.

No documento, a população de Sopo realça as “sucessivas reclamações/alertas feitas junto das operadoras e da ANACOM [entidade reguladora das telecomunicações], numa conversa de surdos que não surtiu qualquer efeito”.

O levantamento “mais alargado e exaustivo junto das várias freguesias”, que a Câmara Municipal vai fazer, destina-se a “perceber que outros pontos do concelho estão a ser afetados pelo mesmo problema de cobertura de rede móvel”, sustenta a autarquia. Na nota, o presidente da Câmara, Fernando Nogueira, adianta que o “objetivo é ter um dossiê completo e fundamentado para solicitar uma reunião à ANACOM”.





Notícias relacionadas


Scroll Up