Fotografia:
Noite Branca despede-se até 2018 com “Orquestra de Paus e Cordas”

Nascida em Braga, a “Orquestra de Paus e Cordas” teve honras de encerramento da Noite Branca de 2017

José Carlos Lima
4 Set 2017

Foi em ambiente de descompressão, depois de duas longas madrugadas, que os bracarenses se despediram da Noite Branca com mais dois concertos, ao final da tarde de ontem, na Praça do Município.

A edição de 2017 foi encerrada com grande entusiasmo pelo projeto “Orquestra de Paus e Cordas”, que nasceu do concurso artístico realizado na última edição, juntando músicos de carreira e amadores, que aqui descobriram o seus grande talento musical.

Antes, atuou Daniel Pereira Cristo, músico  bracarense que tem promovido o cavaquinho no país. 

À margem dos últimos espetáculos, a coordenadora da programação da Noite Branca, Cláudia Leite, explicou que esta «foi a forma escolhida para fechar o fim de semana de Noite Branca com projetos que dizem muito à identidade da cidade de Braga».

A responsável notou que a “Orquestra de Paus e Cordas” «é um dos frutos» deste evento, sendo «representativa daquilo que a Noite Branca quer projetar para o futuro, que é também o aparecimento de novos talentos e projetos musicais inovadores».

Com a “Orquestra de Paus e Cordas” estiveram também em palco vários artistas de outras associações concelhias, pelo que o objetivo foi «devolver o palco principal aos músicos de Braga, que ali demonstraram grandes qualidades musicais».

Antes, o palco foi do cantautor Daniel Pereira Cristo, que demonstrou o virtuosismo e envolvimento musical conseguido com o cavaquinho, um instrumento tradicional originário de Braga e espalhado por todo o mundo, que este tem divulgado de forma ímpar.

O Theatro Circo foi também um dos palcos desta edição da Noite Branca, com a administradora Cláudia Leite a destacar «os vários projetos de concertos» e as portas abertas durante o evento, que permitiram, até à noite de sábado, que «mais de dez mil pessoas» tenham ficado a conhecer mais de perto a beleza patrimonial da principal casa de espetáculos bracarense. 

Já pelo GNRation, propriamente dito, passaram durante todo o fim de semana os mais diversos projetos e instalações ligados às “Media Arts”.




Notícias relacionadas


Scroll Up