Procura-se tinta… para ciclovia!



Procura-se tinta… para ciclovia!
14 Ago 2017
Fotografia:

O boneco que Vossas Mercês veem claramente (mal) visto, tal é falta de tinta, é a prova provadinha de como os bracarenses andam a dar o canastro ao manifesto, agora que a moda sobrepôs as arejadas caminhadas urbanas ao “correrio lunático” que os obcecados do fitness vão fazendo nas passadeiras de meio metro que adornam ginásios. O vai e vem dos calcantes dos bracarenses é de tal forma intensivo ali p'ras bandas do Centro de Negócios, que a tinta que já brilhou na mais antiga eco/ciclovia do burgo decidiu dar corda aos chinelos e fugir para para parte incerta, de tão cansava que estava de ser espezinhada pelas “nikes”, “adidas” e pelos pneus “mikelin” de alta pressão que equipam os bólides de mobilidade suave que circulam no local. Se ainda se percebe que a espezinhada tinta tenha abandonado o seu posto, já mal se vê que os senhores mandantes não reparem que sem a dita cuja, o espaço reservado a peões e ciclistas fica num estado de tal modo intermitente, que até os automobilistas ficam “taralhoucos” quando se debatem com a necessidade de saberem onde acaba a faixa de rodagem e começa a via que lhes está impedida. Por isso bom seria que houvesse uma solução para a coisa, agora que o burgo quer ser a cidade dos peões e da mobilidade eficiente. Um novo piso, daqueles bem “modernaços” e a cores, vinha mesmo a calhar. Mas se faltar o “graveto”, então seja a solução passageira e toca de comprar uns baldes de tinta, que, por sinal, vende-se na zona e a bom preço. É que se tudo ficar na mesma, então...boa vai ela! 


Scroll Up