Espaço do Diário do Minho

A “melhoria” que tarda
7 Jun 2017
Narciso Mendes

Num programa de rádio em que se debatia a educação no país, memorizei uma história contada, salvo erro, por um psicólogo como exemplo do contributo que cada um de nós poderá dar ao bem comum. Os animais ao verem a floresta em chamas tiveram de a abandonar, resolvendo atravessar o rio para a outra margem. Decidindo, para o efeito, formarem-se em fila indiana. Seguindo à frente do elefante um colibri que apanhava algumas gotas de água, indo despejá-las no fogo.



Mais de Narciso Mendes

Narciso Mendes - 10 Jun 2019

E ponde na cobiça um freio duro / E na ambição também, que indignamente / Tomais mil vezes. E no torpe e escuro / Vício da tirania, infame e urgente; / Porque essas honras vãs, esse ouro puro / Verdadeiro valor não dão à gente; / Milhor é merecê-los sem os ter, / Que possui-los […]

Narciso Mendes - 3 Jun 2019

“Quando perdemos os bens, perdemos muito. Mas quando perdemos a coragem, perdemos tudo”.M.Cervantes. Já em outros tempos, sobre a coragem e a forma de a cultivar nos falava o Cardeal Saraiva em texto adaptado para um livro de leitura, antigo, que encontrei na minha estante e que diz o seguinte:“em 1524 Vasco da Gama, encarregado […]

Narciso Mendes - 27 Mai 2019

Longe vai o tempo em que os autocarros dos, então, Serviços Municipalizados de Braga se contavam pelos dedos das duas mãos. Daí, que quem pretendesse apanhar um deles, para ir ou voltar, teria de chegar a tempo e horas. Sobretudo quando se tratava do último que partia às 20h30, junto à Caixa Geral de Depósitos. […]


Scroll Up