Espaço do Diário do Minho

A “melhoria” que tarda
7 Jun 2017
Narciso Mendes

Num programa de rádio em que se debatia a educação no país, memorizei uma história contada, salvo erro, por um psicólogo como exemplo do contributo que cada um de nós poderá dar ao bem comum. Os animais ao verem a floresta em chamas tiveram de a abandonar, resolvendo atravessar o rio para a outra margem. Decidindo, para o efeito, formarem-se em fila indiana. Seguindo à frente do elefante um colibri que apanhava algumas gotas de água, indo despejá-las no fogo.



Mais de Narciso Mendes

Narciso Mendes - 18 Mar 2019

Por mais explicações que o Ministro das Finanças e o Primeiro-ministro de Portugal deem, uma coisa é certa, os portugueses não andam sossegados com a banca do nosso país. É que cada vez que é aberto num banco um buraco, quem tem as suas economias depositadas em cima dele receia o trambolhão que possam dar, […]

Narciso Mendes - 11 Mar 2019

Um dia destes, em que deambulava pela nossa Bracara Augusta, deparei-me com um sujeito que transportava um molho de jornais debaixo do braço. O que levou a questionar-me se, porventura, teriam voltado ao nosso quotidiano os “ardinas” de antigamente. Mas logo desfiz a minha curiosidade, dado não ouvir qualquer pregão nem ver ser cobrado qualquer […]

Narciso Mendes - 4 Mar 2019

Pelo menos para mim, que já conto com uma proveta idade, longe vão os tempos em cujas lutas laborais eram caricaturadas nas páginas de certos jornais e panfletos, que a esquerda mais ortodoxa distribuía pela população, com pré-avisos de greve a encetar em determinadas datas. Caricaturas, essas, representadas pela figura de um patrão, gordo, sentado […]


Scroll Up