Espaço do Diário do Minho

A “melhoria” que tarda
7 Jun 2017
Narciso Mendes

Num programa de rádio em que se debatia a educação no país, memorizei uma história contada, salvo erro, por um psicólogo como exemplo do contributo que cada um de nós poderá dar ao bem comum. Os animais ao verem a floresta em chamas tiveram de a abandonar, resolvendo atravessar o rio para a outra margem. Decidindo, para o efeito, formarem-se em fila indiana. Seguindo à frente do elefante um colibri que apanhava algumas gotas de água, indo despejá-las no fogo.



Mais de Narciso Mendes

Narciso Mendes - 17 Set 2018

Talvez em resposta aos que afirmam que em Braga só há “festas”, os autarcas que governam a cidade dos Arcebispos acabaram de os brindar com alguns anúncios e promessas de investimento a nível da cidade e do concelho. “Agora sim”, parece que, finalmente, vão dar a volta a isto. Ou seja, recuperar o que é […]

Narciso Mendes - 10 Set 2018

Francisco é um jovem estudante que frequenta o ensino secundário numa das escolas da nossa Bracara Augusta. E, sendo filho de uma mãe solteira é com ela que vive numa das ruas da cidade, a quem procura não estorvar, pois tem a noção de que a sua progenitora tudo faz não só para o ver […]

Narciso Mendes - 3 Set 2018

Só quem esteve distraído, ou pouco ligou ao último congresso do maior partido da oposição, PSD, é que não reparou no esforço que o Dr. Pedro Santana Lopes, derrotado nas eleições internas do partido, fez para conter a insatisfação da derrota. Notando-se, nele, uma certa inquietação motivada pelo inconformismo sentido pela vitória do Dr. Rui […]


Scroll Up