Fotografia:
Eusébio

Considerado como um dos melhores futebolistas de todos os tempos, Eusébio da Silva Ferreira, ou simplesmente Eusébio, nasceu em Lourenço Marques no dia 25 de janeiro de 1942 e faleceu em Lisboa no dia 5 de Janeiro de 2014. Portugal viu partir um dos seus maiores ativos “vivos”, dos poucos que ficarão para a eternidade na classe dos “imortais”. Conhecido como “Pantera Negra”, “Pérola Negra” ou simplesmente “O Rei”, Eusébio marcou 733 golos em 745 partidas oficiais na sua carreira. Foi um futebolista genial, dotado de uma velocidade e técnica invulgar e de um poderoso e preciso remate de pé direito.

Fernando Parente
10 Jan 2014

Eusébio tem um palmarés notável, ajudou a Seleção Nacional Portuguesa a alcançar o terceiro lugar no Campeonato do Mundo de 1966, sendo o maior marcador da competição e recebeu a Bota de Ouro, com o registo de nove golos. Ganhou a Bola de Ouro em 1965 e ficou em segundo lugar na atribuição da mesma em 1962 e 1966. Eusébio jogou pelo Sport Lisboa e Benfica 15 dos seus 22 anos como jogador de futebol e é o melhor marcador de sempre deste clube, com 638 golos em 614 partidas oficiais. No Benfica ganhou 11 Campeonatos Nacionais, 5 Taças de Portugal, 1 Taça dos Campeões e ajudou a alcançar mais três finais da Taça dos Campeões Europeus. Foi o maior marcador da Taça dos Campeões Europeus por 3 vezes e foi o primeiro jogador português a ganhar uma Bota de Ouro, em 1968 feito que se repetiu em 1973.
Admirado por todos os colegas de profissão nacionais e internacionais, foi um exemplo de fair play dentro e fora do campo, mostrando sempre respeito por colegas, adversários e adeptos, não se privava de aplaudir e felicitar os adversários quando estes mostravam qualidade e excelência dentro do campo. Um verdadeiro modelo de conduta desportiva e um “formador” de verdadeira cultura desportiva.
Eusébio, marcou o seu tempo enquanto futebolista, conquistou o planeta deste desporto e ajudou a globalizar a marca “Portugal”. Infelizmente não são muitos os portugueses conhecidos e respeitados em todo o mundo como foi e continuará a ser este futebolista nascido em Moçambique e que defendeu a bandeira de Portugal como ninguém. Todos nós sabemos, que temos e já tivemos durante a nossa história gente de qualidade ímpar e de destaque internacional, mas são poucos aqueles que conseguem ficar no imaginário das pessoas à escala global. Tenho a sorte de pontualmente contactar com gente de todo o mundo e verificar que Eusébio é uma das referências de Portugal nos 5 continentes, rara é a pessoa ligada ao desporto que não conhece ou não ouviu falar de Eusébio!
É mais do que merecido o “seu” lugar no Panteão Nacional, e desta vez, para conforto de todos nós, os políticos de todos os partidos tomaram uma decisão unânime e acertada. Eusébio faz parte da história do nosso país e valorizará seguramente este espaço, um local destinado a personalidades únicas, de valor especial e indiscutível, e que no seu tempo projetaram de forma positiva e com prestigio a imagem de Portugal.
Adeus Eusébio, até sempre e fica em paz!




Notícias relacionadas


Scroll Up