Fotografia:
Guimarães 2013

No final de cada ano, temos sempre a tendência para fazer balanços gerais ou parciais de determinadas atividades. Se o fizermos no âmbito do Desporto em Portugal, um dos destaques incontornáveis terá que ser dado à Autarquia de Guimarães pela realização de “Guimarães 2013, Cidade Europeia do Desporto”! Centenas de eventos desportivos, enquadrados em competições, congressos, palestras, debates, exposições, investigação etc., que mobilizaram direta e indiretamente centenas de milhares de pessoas.

Fernando Parente
20 Dez 2013

Após o êxito de 2012 em que Guimarães foi Capital Europeia da Cultura, este ano, concretizou-se mais um enorme desafio, que coloca esta cidade num patamar de realização, inovação e excelência muito à frente de qualquer cidade de média dimensão, e mostra aos grandes centros urbanos que com poucos recursos, muita imaginação e trabalho, pode-se projetar a marca de uma Cidade e criar valor acrescentado do ponto de vista socioeconómico a Portugal.
Para além do calendário cumprido pelo “evento”, a realização e qualidade da sua programação, foi merecidamente reconhecida com a atribuição por parte de Associação das Capitais Europeias do Desporto (ACES Europe), com o prémio de melhor cidade europeia de desporto.
Está a “cidade”, nomeadamente os seus habitantes, têm a sorte pela forma como é enquadrado o desporto politicamente e como são geridas as suas instalações, eventos e apoio ao associativismo. A autarquia planeia o “desporto para todos”, desde o alto rendimento até ao cidadão que procura fazer a sua atividade física diária ou espontânea. É a procura da democratização de um bem cada vez mais essência à formação geral e saúde de qualquer munícipe.
E foram-se as realizações mas fica o legado. Para além das boas práticas com que se fica quando se desenvolve trabalho, “Guimarães 2013”, deixará um legado de estudos desenvolvidos com várias instituições de ensino superior, porque uma boa prática por melhor que seja tem sempre os dias contados, e os responsáveis deste evento percebem isso perfeitamente. Ficarão então alguns estudos estruturantes para poder crescer ainda mais, nomeadamente, o “conhecimento sobre a oferta e procura desportiva no Concelho”, o “estudo sobre a obesidade infantil”, “a participação desportiva no 1.º ciclo”, a “análise ao Perfil do Gestor Desportivo em Guimarães”, a “caracterização das infraestruturas desportivas e de lazer e a Gestão do Território”, o “impacto económico do desporto em Guimarães”, “a influência da medicação na condição de saúde do atleta a médio e longo prazo”, “a influência da atividade física na função respiratória, inflamação das vias aéreas e controlo da asma na criança”, entre outros.
Uma vez mais, muitos parabéns a Guimarães, ao berço da nossa nação, e que muitos outros Concelhos saibam seguir este excelente exemplo de inovação, de respeito pela tradição sem esquecer o futuro e de dedicação à causa pública.




Notícias relacionadas


Scroll Up