Fotografia:
Natal em segurança

As épocas festivas aproximam-se e também o tempo de nos reunirmos em família. É comum a alegria, o entusiasmo, as viagens, a pressa de chegar à aldeia ou à casa dos avós bem como lareiras acesas e grandes panelas no fogão porque estão habi-tualmente mais pessoas à mesa. Como mãe e como médica decidi escrever este texto no sentido de alertar todos aqueles que têm crianças, ou que cuidam delas, de que os acidentes acontecem! Não quero alarmar o leitor, nem tão pouco dramatizar, pelo contrário, quero reforçar a importância da prevenção e dos cuidados com os nossos meninos. O comportamento de cada um vai fazer toda a diferença!

Berta Catalão
18 Dez 2013

Sabe-se que os acidentes em Portugal causam, anualmente, um grande número de mortes, deficiências e internamentos hospitalares. Nas crianças, os traumatismos e lesões acidentais constituem a maior causa de morte, doença e incapacidade. Precisámos da sua ajuda para uma promoção eficaz na segurança infantil! Apresento algumas medidas para evitar acidentes graves nas crianças:
Vigie sempre as crianças! Não as deixe sozinhas. Nas épocas festivas, quando há muita gente em casa e também crianças é importante existir sempre um adulto responsável por elas.
• Atenção aos presentes! Observe bem o brinquedo que é oferecido ao seu filho antes de ele o usar. Para crianças até aos 3 anos escolha brinquedos sem peças pequenas que a criança possa engolir. Verifique se o local das pilhas está protegido e que só pode ser aberto com uma chave de parafusos. Com crianças com menos de 3 anos temos de ter atenção redobrada nas decorações de Natal. Se são muito pequenas coloque-as em local de difícil acesso.
• Uma medida simples para evitar as quedas é apanhar brinquedos ou outros objetos espalhados pelo chão.
• As queimaduras são muito frequentes. Não cozinhe com crianças ao colo! Coloque protecção na lareira e no forno. Confira sempre a temperatura dos alimentos antes de os dar às crianças. Cuidado com os bolinhos acabados de sair do forno…
• Para evitar a asfixia não deixe a criança brincar com sacos de plástico ou objetos muito pequenos. Não use almofadas, brinquedos ou fitas dentro da cama do bebé.
• Mesmo com pouca água, uma criança pode afogar-se em poucos minutos e de forma silenciosa. É indispensável vigiar a criança, esvaziar os baldes e alguidares, vedar tanques de rega ou piscinas, cobrir adequadamente os poços.
• Não use “braseira” para aquecer os locais. Existe risco de intoxicação por monóxido de carbono.
• Os detergentes, medicamentos, inseticidas ou outros produtos tóxicos não devem estar ao alcance da criança, guarde-os num armário alto e fechado. As crianças gostam de explorar o desconhecido.
• Não coloque produtos cáusticos ou detergentes em garrafas de água vazias, a criança pode pensar que é água e querer beber! Em caso de intoxicação, ligar para o Centro de Informação Antivenenos: 808 250 143.
• Se deixar a criança noutras casas ou com outras pessoas certifique-se as regras de segurança também são cumpridas.
• Se tiver de viajar e transportar as crianças no automóvel, use os sistemas de retenção (cadeiras, cintos de segurança) segundo a legislação em vigor. Use a cadeira adequada ao peso e à idade do bebé ou criança. Se o carro tiver airbag frontal não pode nunca instalar a cadeira no banco da frente. Não facilite! Consulte a orientação clínica da Direção Geral de Saúde número 001/2010 de 16/09/2010.
• Quando tiver de atravessar a rua use sempre a passadeira e respeite o sinal vermelho… mesmo que não venham carros! As crianças imitam o comportamento dos adultos!
As crianças precisam de crescer em liberdade para poderem desenvolver autonomia, criatividade, competências, afetos. Cabe-nos a nós adultos a responsabilidade de lhes criarmos o melhor ambiente possível. No final desta leitura convido-o a olhar para a sua casa e para o seu carro e verificar se são seguro para as suas crianças. Não precisará de gastar muito dinheiro. Pequenas mudanças podem fazer toda a diferença. Comece já!

Bibliografia
– Direcção Geral de Saúde: http://www.dgs.pt
– Transporte de Crianças em Automóvel desde a alta da Maternidade. Orientação Clínica da Direção Geral de Saúde. Data: 16/09/2010.
– Evitar os acidentes no primeiro ano de vida. 3.ª Edição. Agosto 2003. Associação para a Promoção da Segurança Infantil.
– Estratégia para a Prevenção dos Acidentes em Portugal, 6/05/2009. Alto Comissariado da Saúde, Direção Geral da Saúde, Associação para a Promoção da Segurança Infantil.




Notícias relacionadas


Scroll Up