Fotografia:
Todos ao AXA

As coisas não andam bem em vários cenários do futebol português: os nossos clubes nas provas da UEFA parecem teimar em seguir os passos do SC de Braga, dececionando totalmente (no momento em que escrevo ainda não se disputou o jogo entre o Anderlecht e o Benfica). E os clubes da Liga Europa não estão a conseguir superar os (grandes) obstáculos com que o sorteio os presenteou. Também a nível interno, parece que só o Sporting está a satisfazer em pleno os seus adeptos. Cá pelo Minho, então, estamos a atravessar um ciclo muito problemático: o SC de Braga há vinte anos que não somava cinco derrotas consecutivas na Liga. E o Vitória parece seguir as negras pisadas do nosso clube.

Manuel Cardoso
28 Nov 2013

Tantas vezes desunidos pelas polémicas absurdas de uma rivalidade há muito manchada pela insanidade, os dois clubes parecem agora unidos pelo insucesso desportivo. No entanto, nos dois casos, anunciam-se tempos de mudança.
Em qualquer momento de crise, todos sabemos que a derrota só se torna real quando a admitimos como incontornável. Por outras palavras: SC de Braga e Vitória de Guimarães só estarão realmente em crise quando deixarem de acreditar no sucesso.
Não vi o jogo disputado no passado fim de semana mas rezam as crónicas que os Gverreiros estão de volta. Tal como escrevi aqui várias vezes, a descoberta de um onze-base seria o ponto de partida para a recuperação.
Em termos práticos, o SC de Braga ainda não perdeu nada exceto a participação na Liga Europa. De resto, tudo está em aberto. Hoje como sempre, a motivação e a esperança terão de estar bem vivas. A nossa equipa está a dar mostras de querer voltar aos velhos tempos. Por isso, é fundamental que amanhã aquelas bancadas do estádio AXA voltem a estar bem recheadas e, acima de tudo, cheias de entusiasmo.
Mais importante do que sermos muitos, é importante que amanhã sejamos bons adeptos. Apupar a equipa e insultar jogadores e treinador não será nunca a melhor forma de contribuir para o regresso ao sucesso. Deixemos os assobios e a impaciência em casa; lembremo-nos sempre que só o apoio total e incondicional à equipa poderá contribuir para o que todos desejamos: que o ciclo de sucessos continue; que tudo o que temos conquistado na “era Salvador” tenha continuidade e que cheguemos ao final da época com mais uma grande alegria.
É preciso que todos acreditemos que é possível.
Gostava ainda de aproveitar este espaço para deixar uma palavra de solidariedade para um homem que deixou saudades em Braga e que agora, em Espanha, passa por um momento difícil: o grande e inesquecível Paulão. No passado fim de semana a sua equipa, o Bétis, perdeu por 4-0 com o rival Sevilha. Ainda na primeira parte Paulão foi expulso. Para além de sair do campo mergulhado numa visível tristeza, a sua saída foi acompanhada por cobardes e estúpidos insultos racistas por parte dos seus próprios adeptos! O racismo, para além de ser uma manifestação de estupidez é uma das atitudes mais cobardes que um adepto pode ter. Lá como cá, o futebol é um espelho da vida e atitudes destas, que se têm tornado cada vez mais comuns, só demonstram que a humanidade está, em vários campos, a seguir o caminho da vergonha e da estupidez.




Notícias relacionadas


Scroll Up