Fotografia:
História do milagre que levou à beatificação do Padre Brochero

Nicolás Flores, com 11 meses sofreu um acidente que lhe provocou um golpe profundo na cabeça. Nesse momento o pai vendo que o filho ia morrer recorreu à intercessão do Padre Brochero. O pai conta que o milagre começou no dia 28 de Setembro de 2000, quando toda a família ia a Mina Clavero, na Falda del Cañete, a uns 25 quilómetros da capital de Córdova, e um camião sem luzes chocou de frente com eles. Os pais consideram este o primeiro milagre – o menino não morreu, apesar de tantas paragens cardíacas, algumas de 15 minutos, resistindo apesar da idade.

Maria Fernanda Barroca
26 Out 2013

A mãe destacou que o segundo milagre consiste em que, apesar do menino ter perdido metade do hemisfério esquerdo e ter sido afectada a zona fronto parietal onde se situam as funções da fala, ele voltou a falar.
A segunda vez que Flores pediu algo a Brochero foi quando o neurologista lhe disse que o menino tinha de ser operado, porque o muito sangue no cérebro estava a fazer pressão nas células. O médico acrescentou que as sequelas eram imprevisíveis por causa das paragens cardíacas, da perda de massa óssea e massa encefálica. Aí diz o pai, pedi ao Padre Brochero que ficasse com muito poucas sequelas.
Depois de um mês e meio de internamento, Nicolás recebeu alta médica, mas a sua vida vegetativa faziam dele «um menino de pano», a quem só podiam dar amor. Não mostrava qualquer reacção, só respirava e engolia e nunca chorava, se bem que por vezes lhe caíam lágrimas.
Os médicos aconselharam os pais a estudar a linguagem gestual, para ver se assim poderiam comunicar com o menino. Dois anos depois do acidente o menino começou a emitir uns sons guturais a pedir de comer.
Apesar dos pais terem sido desde sempre devotos do Padre Brochero, ficaram convencidos que se tratou de um milagre. Algo de assombroso aconteceu a 1 de Janeiro de 2001, quando estava tudo preparado para uma operação que foi suspensa, em virtude de uma urgência.
A operação foi adiada por seis meses durante o qual estava programada a implantação de uma prótese para colmatar a perda de massa óssea. Mas, não foi preciso operar porque recuperou, nesses seis meses a massa óssea, coisa que costuma levar anos.
A mãe de Nicolás contou o que lhe disse o médico em fins do ano 2001: se os senhores são crentes ou fizeram alguma promessa comecem a cumpri-la, porque isto é um milagre, pois a ciência não tem explicação para um tal sucesso.
Por esta razão a 26 de Janeiro de 2002 escreveram uma carta à Comissão que estava a estudar a Causa da beatificação do Padre Brochero. 
O beato João Paulo II tinha-o declarado Venerável em Fevereiro de 2004.
O Processo começou em Fevereiro de 2009 e em Córdova demorou três meses e meio e esteve a cargo de uma Comissão presidida pelo sacerdote Dante Simón, e em Abril desse ano foi aberta a Causa em Roma, que concluiu com o decreto da beatificação, assinado pelo então Papa Bento XVI a 20 de Dezembro de 2012.




Notícias relacionadas


Scroll Up