Fotografia:
“A primeira dama do mundo foi viajar”

Naquela serena e leda madrugada de sábado, dia 12 de Outubro, depois de uma “brevíssima oração”, partiu num voo comercial da TAP, com destino a Roma, “A Primeira Dama do Mundo”, acompanhada por uma pequena comitiva de seis pessoas, liderada pelo reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, com alguns dos seus colaboradores, técnicos que transportavam a imagem, mais alguns felizardos para tal eleitos e os normais passageiros que seguiam naquele voo.

Maria Susana Mexia
26 Out 2013

Em carta dirigida ao bispo de Leiria-Fátima, o presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização (Santa Sé), D. Rino Fisichella, justificou a presença no Vaticano da Imagem da Capelinha das Aparições, com o “desejo vivo” do Papa de que a Jornada Mariana pudesse “ter como especial sinal, um dos ícones marianos entre os mais significativos para os cristãos em todo o mundo”.
Esta “Jornada Mariana estava integrada no contexto das celebrações do Ano da Fé” e o Departamento das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice destacou a sua preferência pelo facto desta imagem ter incrustada, na coroa, a bala que feriu João Paulo II no atentado de 13 de Maio de 1981, no Vaticano, acidente após o qual foi revelado o 3.º segredo de Fátima (ver livro: “O Segredo que conduz o Papa”, de Aura Miguel). No local do atentado, Nossa Senhora fez uma pequena paragem e toda a assembleia rezou uma Avé-Maria e uma Glória…
Esta é a terceira vez que esta imagem vai a Roma: a primeira foi em 1984, a pedido de João Paulo II, para a Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria e a segunda foi em 2000, quando o mesmo Papa quis consagrar o novo milénio à Virgem.
Conversão, Penitência e Oração foi a mensagem de Maria aos Pastorinhos da Cova da Iria e, nunca tanto como nestes tempos ela terá estado tão actual? O Papa dirigiu-se a Nossa Senhora de Fátima para Lhe pedir que acompanhe a “vida da humanidade com o seu olhar e o seu sorriso”.
Mais de 150 mil peregrinos estiveram presentes para venerarem a Mãe do Mundo que, por acaso é Portuguesa… e, ao despedirem-se, a Praça de S. Pedro era um mar de lenços brancos a acenar, que recordava Fátima. De notar que no ano 2000 o número de lenços era ínfimo, sendo milhares treze anos depois…
No regresso de Maria, aterrado o avião no Aeroporto de Lisboa, todos os passageiros e tripulação se despediram de tão nobre companheira de viagem rezando, em uníssono, uma Avé Maria…
Nos nossos corações ficaram gravadas algumas das palavras do Santo Padre:
“Acolhe com benevolência de Mãe o acto de entrega que hoje fazemos com confiança, diante desta Tua imagem, que nos é tão querida”.
“Estamos certos que cada um de nós é precioso aos Teus olhos e que nada do que mora nos nossos corações Te é estranho”.
“Maria reaviva e alimente a nossa fé”, ilumina a esperança e suscita a caridade, guiando os cristãos “no caminho da santidade”.
“Celebramos em Ti as grandes obras de Deus, que nunca se cansa de inclinar-se com misericórdia sobre a humanidade, atingida pelo mal e ferida pelo pecado, para a curar e salvar”.
“Omnes cum Petro ad Iesum per Mariam”, todos, bem unidos ao Papa, vamos a Jesus, por Maria.




Notícias relacionadas


Scroll Up