Fotografia:
Dia mundial da osteoporose – “A epidemia silenciosa do século!”

Hoje assinala-se o dia mundial da Osteoporose. O termo osteoporose deriva do latim e significa “osso poroso”. Caraterização
A osteoporose é uma doença caracterizada por diminuição da massa óssea e por uma deterioração estrutural do osso, conduzindo a uma diminuição da resistência óssea. Quanto maior a fragilidade óssea, maior é o risco de fratura, sendo estas mais frequentes na anca, coluna e pulso, apesar de qualquer osso poder ser afetado.

Joana Fernandes de Oliveira
20 Out 2013

É uma doença de progressão lenta e que raramente apresenta sintomas. O seu diagnóstico acontece, na grande maioria dos casos, em processo de acompanhamento médico ou quando ocorre uma fratura. Fratura geralmente motivada por pequena queda ou um pequeno traumatismo, podendo em situações mais graves ocorrer sem traumatismo evidente. Por este motivo a osteoporose também é conhecida como “epidemia silenciosa”.
A osteoporose e as fraturas osteoporóticas afetam mais frequentemente as mulheres após a menopausa e os indivíduos idosos, representando um importante problema de saúde pública devido aos custos sociais e económicos que acarretam. Em Portugal, de acordo com os dados da Direção–Geral de Saúde, registaram-se em 2006, 9523 fraturas do colo do fémur, na proporção de três mulheres para cada homem. Estima-se que em Portugal a osteoporose atinja aproximadamente 5% da população portuguesa, ou seja, cerca de 500 mil indivíduos.
Fatores de risco
Os fatores de risco para a Osteoporose são múltiplos, sendo os principais: idade avançada; história de fratura vertebral prévia; história de fratura da anca num dos progenitores; menopausa precoce (antes dos 40 anos); índice de massa corporal baixo (constituição física magra); baixa ingestão de cálcio; pouca atividade física; hábito de fumar; consumo excessivo de álcool
ou café e certos fármacos (ex. corticosteroides, anticoagulantes,…) podem provocar diminuição da massa óssea.
Diagnóstico
O diagnóstico da osteoporose baseia-se na história clínica do doente, existência de fatores de risco e na realização de uma densitometria óssea. A densitometria óssea é um exame que permite medir a densidade do osso através de imagens da anca e das vértebras lombares.
Prevenção
Existem várias medidas que contribuem para a prevenção da osteoporose, sendo igualmente importantes nas pessoas que já desenvolveram a doença prevenindo que os seus ossos se tornem mais fracos. A destacar: realizar uma alimentação rica em cálcio e vitamina D, praticar exercício físico regularmente, deixar de fumar, evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de cafeína, manter uma boa postura e prevenir as quedas.
A osteoporose não tem cura mas é uma doença que pode ser prevenida e tratada! Existem medicamentos para o seu tratamento que visam reduzir o risco de fratura, sendo o tratamento individualizado. Nunca é cedo demais para prevenir ou tarde demais para tratar, motivo pelo qual é importante o aconselhamento junto do seu médico antes de iniciar qualquer tratamento ou programa de exercício físico.
Em suma, Um diagnóstico precoce, o início atempado do tratamento, a adoção de um estilo de vida saudável e de medidas para a prevenção de quedas, são fundamentais para evitar o aparecimento de fraturas osteoporóticas que possam conduzir à perda de mobilidade e consequentemente de qualidade de vida!
Importa por isso, prevenir todos os dias!




Notícias relacionadas


Scroll Up