Fotografia:
O Espírito de Assis

No dia 27 de Outubro de 1986, representantes das religiões de todo o mundo reuniram-se para rezar pela paz, num espírito de fraternidade e boa vontade. Mas qual a razão de chamar a este evento «Espírito de Assis»? Vamos encontrar a razão na Oração de S. Francisco de Assis: Fazei de mim um instrumento de vossa Paz. Onde houver Ódio, que eu leve o Amor, Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.

Maria Fernanda Barroca
5 Out 2013

Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!

Ora, este ano, passados 27 sobre o primeiro encontro promovido pelo beato* João Paulo II, o Papa Francisco foi a Assis ontem, dia 4 de Outubro.
Como surgiu ao Cardeal Jorge Mário Bergoglio, uma vez eleito Papa, assumir o nome de ‘Francisco’, nome que não consta na lista dos anteriores pontífices? Transcrevo as suas palavras numa entrevista aos jornalistas: «(…) Deixai que vos conte como se passaram as coisas. Na eleição, tinha ao meu lado o Cardeal Cláudio Humes, o arcebispo emérito de São Paulo (Brasil) e também prefeito emérito da Congregação do Clero: um grande amigo, um grande amigo! Quando o caso começava a tornar-se um pouco “perigoso”, ele animava-me. E quando os votos atingiram dois terços, surgiu o habitual aplauso, porque fui eleito Papa. Ele abraçou-me, beijou–me e disse-me: “Não te esqueças dos pobres!”.
E aquela palavra gravou-se na minha cabeça: os pobres, os pobres. Logo depois, associando com os pobres, pensei em Francisco de Assis, enquanto continuava o escrutínio até contar todos os votos. E assim surgiu o nome no meu coração: Francisco de Assis. Para mim, é o homem da pobreza, o homem da paz, o homem que ama e preserva a criação; nesse tempo, também a nossa relação com a criação não é muito boa, pois não? [Francisco] é o homem que nos dá este espírito de paz, o homem pobre… Ah, como eu queria uma Igreja pobre e para os pobres».
Quando o jesuíta Bergoglio, escolheu o nome de Francisco pensando em São Francisco de Assis, a comunidade cristã julgou que ao dizer ‘Francisco’  pensava em São Francisco Xavier, que foi jesuíta; mas enganaram-se, porque teríamos pela primeira vez um «jesuíta franciscano».
Francisco ainda ressaltou o que para ele é a figura central da Igreja Católica: Jesus Cristo. “Cristo é o pastor da igreja, mas a sua presença na história passa pela liberdade dos homens. Cristo está no centro, não o sucessor de Pedro. Sem ele, Pedro e a Igreja não existiriam. Em tudo que aconteceu, o protagonista é, em última instância, o Espírito Santo”, afirmou.
Após o anúncio e cumprimentos, o Papa voltou ao microfone e abençoou os presentes, em espanhol: “Quero dar minha bênção respeitando a consciência de cada um, mas sabendo que cada um de vocês é filho de Deus”.
A deslocação aconteceu ontem, 4 de Outubro, quando se celebrou a festa litúrgica de S. Francisco de Assis, que é o padroeiro de Itália.
O Papa visitou a cidade italiana de Assis, ligada a São Francisco, que o inspirou na escolha do nome para o pontificado, anunciou o bispo da diocese.
O Papa já se referiu ao santo de Assis por diversas vezes, destacando a sua atenção aos pobres e à natureza, bem como o respeito que merece por parte de fiéis de outras religiões.
Quando estava a ser preparada a visita do Papa a Assis, D. Domenico Sorrentino disse à Rádio Vaticano que este é um momento de “grande alegria” para a região. “O Papa mostrou um grande interesse, até porque ainda não esteve em Assis e já me informou que pretende fazer uma visita bem articulada, que lhe permita trilhar as pegadas de Francisco, no seu caminho espiritual, no caminho da conversão”, revelou.
A notícia foi recebida “com alegria e júbilo, acompanhada por uma longa salva de palmas, em toda a comunidade dos Frades da Basílica de São Francisco de Assis; depois, houve um longo tocar de sinos chamando à festa”. A revelação, feita “no calor da notícia”, foi feita pelo padre Enzo Fortunato, director da Sala de Imprensa do Sagrado Convento de Assis e da revista “San Francesco Patrono d’Italia. O padre Fortunato também acrescentou: “O nosso site foi tomado de assalto assim que saiu a notícia da viagem do Papa a Assis; são centenas de orações que chegaram dos que consultam a webcam colocada no túmulo de São Francisco”. O anúncio chega três semanas depois do encontro entre “o Papa Francisco, e o ministro geral da Ordem dos Frades Menores Conventuais, o padre Marco Tasca.
*No passado dia 30 de Setembro, depois do Consistório convocado pelo Papa Francisco, ficamos a saber que o beato João Paulo II será canonizado no dia 27 de Abril de 2014 – Domingo da Divina Misericórdia.




Notícias relacionadas


Scroll Up