Fotografia:
A visita dos extraterrestres

Uns seres de outro planeta aterraram no nosso País na segunda-feira, para perceberem se este seria um bom País para se viver, e ficaram profundamente admirados com as capas dos jornais desportivos, pensando de si… para com eles: – Talvez tenhamos acertado no país ideal. Para obter estes sucessos em desportos tão díspares como o ciclismo, o ténis ou o hóquei em patins, é porque se aposta na formação integral das crianças e jovens, permitindo-lhes desde tenra idade praticar atividades físicas e desportivas que depois, através de uma seleção cuidada, encaminhará os jovens para os desportos em que eles apresentam mais e melhores aptidões, com o apoio dos diferentes clubes, associações, federações e poderes autárquicos, sendo os progenitores responsáveis por apoiar na parte escolar e nos transportes para treinos e jogos.

Carlos Mangas
4 Out 2013

Como os jornais nesse dia deram grande enfase aos resultados das eleições autárquicas, e tentando perceber qual a melhor região para viver, estranharam que na zona do país onde há mais licenciados por metro quadrado tivesse sido “eleito” como presidente da câmara alguém que se encontra a cumprir pena de prisão por crimes cometidos, na presidência dessa mesma câmara. No entanto, valorizaram positivamente o facto de, pelas reações, quase todos os partidos terem vencido estas eleições.
Um dos partidos do governo assumia ter quintuplicado o número de câmaras; o principal partido da oposição venceu o maior número de câmaras e teve o maior número de votos; o partido das paredes de vidro, aumentou em muito, o número de câmaras e domina novamente a planície alentejana; Independentes conseguiram ganhar a 2.ª câmara do país e muitas outras. Melhor exemplo de democracia e de visão positiva dos resultados, não podia haver.
Não completamente convencidos e para não tomarem decisões precipitadas, solicitaram também jornais dos dias anteriores às eleições, onde fossem abordados temas políticos da atualidade e das propostas existentes para a melhoria da qualidade de vida das populações.
Desta vez, até as antenas (extraterrestre que se preze, tem antenas) fizeram faísca. Eles ficaram completamente siderados com a quantidade e qualidade das propostas feitas pelos candidatos a gerir aos destinos das diferentes autarquias.
Ofertas de livros escolares, vacinas gratuitas, parques temáticos, diminuição do IMI. Para além disso, apoio a todas as IPSS, clubes desportivos, lares da terceira idade, jardins–de-infância, desporto adaptado. Apoio também extensível à cultura nas suas mais diferenciadas formas de expressão, desde grupos de teatro amador, a bandas de garagem, passando por grupos folclóricos, toda e qualquer agremiação desportivo/cultural foi visitada naqueles dias e foram-lhe prometidas as mais diferenciadas benesses. Convencidos que tinham descoberto o País ideal para viver, os nossos extraterrestres voltaram à sua terra para transmitir a boa nova aos conterrâneos que quisessem emigrar.
No entanto, se tivessem ficado mais uns dias, teriam percebido que neste País de sonho que eles julgaram ter descoberto, o tenista conseguiu aquela brilhante (e única até hoje) vitória graças ao exclusivo apoio dos pais e o ciclista conseguiu ser campeão mundial à custa de sacrifício próprio e teve de abandonar o País para ter condições de treino adequadas. Perceberiam também que as promessas eleitorais, não passaram disso mesmo, promessas, e que as capas dos desportivos naquele dia foram exceção e que as questões futebolísticas ocupam a (quase) totalidade dos jornais e programas desportivos do nosso País.




Notícias relacionadas


Scroll Up