Fotografia:
Os bombeiros são uns grandes heróis

Todos os anos, neste período de verão,bate-nos à porta o terrível flagelo
que invade as nossas florestas
transformando-as em autênticos “vulcões”
que aterrorizam as populações que
as circundam, reduzindo os seus haveres
a cinzas e, em alguns casos, pondo em
risco a sua própria vida.

Salvador de Sousa
3 Set 2013

Mãos criminosas que causam o desassossego,
prejuízos incalculáveis e, acima de
tudo, perdas de vidas humanas para não
falar da ruína da nossa paisagem natural
com a destruição da fauna e da flora,
matando e atormentando a vida animal
com a crescente extinção de certas
espécies, arruinando-lhes, para as que resistem,
o seu habitat; variedades arbóreas
e arbustivas, algumas milenárias em declínio
reprodutivo, que se perdem, ofuscando
toda a pulcritude e toda a grandeza
de uma zona. Grandes áreas de parques
naturais destruídas, transformadas
em verdadeiras necrópoles onde tudo fica
sem vida, causando-nos um férvido sentimento
nostálgico com imagens inesquecíveis
que saltitam nas nossas faculdades
sensoriais.
Cuidemos do nosso cosmos, amemos o
nosso espaço vivencial, pensemos e não
contribuamos para a nossa autodestruição,
olhemos para a beleza dos nossos
espaços naturais, deixemos a natureza
florir e dar-nos o ar puro que tanto necessitamos.
Não sejam destruidores, sejam humanos
e ponham o vosso raciocínio a funcionar.
Aquele ato louco não vai prejudicar
só este ou aquele indivíduo ou qualquer
força política, mas sim o próprio que se
lembra de praticar essas atitudes desnaturadas.
Tudo o que existe na natureza
tem finalidades bem definidas e o homem,
muitas vezes, é que inverte essa
ordem tão bem determinada. Qual será
o ser humano que fica de bem com a
sua consciência quando ocasiona tanta
devastação, tantas famílias desalojadas,
tantos bombeiros mortos e outros feridos,
tanto desespero e angústia? Mais
tarde ou mais cedo, vai sofrer, penso eu,
com o seu passado maléfico, a não ser
que as suas faculdades mentais estejam
diminuídas, mas, nestes casos, os seus
mais próximos, devem estar atentos e vigiar
as suas condutas.
Os bombeiros são os nossos heróis que
procuram fazer tudo para minimizarem essas
ações desumanas, esses ilícitos de uma
gravidade extrema praticados por desvairados
que deviam refletir bem nos malefícios
causados a toda a sociedade.
Os bombeiros entregam-se ao bem comum
procurando todo o tipo de tarefas
humanitárias que só os nobilitam e engrandecem.
Os bombeiros arriscam a sua própria vida,
não olhando a meios para tentarem vencer
e ultrapassar os obstáculos, sendo vítimas,
muitas vezes, da sua doação total.
Os bombeiros são solidários, disponíveis,
excedendo, inúmeras vezes, os limites
das suas capacidades físicas e psicológicas.
Os bombeiros são altruístas, passando a
vida a praticar atos heroicos a toda a sociedade,
sujeitos, muitas vezes, a injustificados
maus tratos que nos entristecem.
Os bombeiros são aqueles em quem pensamos
sempre nas nossas horas aflitivas
e dos quais recebemos ajuda.
Obrigado por todo o vosso trabalho desmedido
a favor do ser humano.
Obrigado a todos aqueles que lutam durante
dia e noite enquanto todos nós descansamos.
Muitas vezes, não avaliamos
verdadeiramente todo o vosso esforço
para nos defenderem.
Obrigado pelo vosso sacrifício e empenho
em combater tantos flagelos que acercam
a humanidade.
Continuem com a vossa coragem, com
os vossos atos heroicos, com o vosso
perdão por tantas ingratidões, com o
vosso desprendimento e a vossa “Divinal”
entrega.
Professor
Os bombeiros são aqueles em
quem pensamos sempre nas
nossas horas aflitivas e dos
quais recebemos ajuda. Obrigado
por todo o vosso trabalho
desmedido a favor do ser
humano.




Notícias relacionadas


Scroll Up