Fotografia:
História das Jornadas Mundiais da Juventude (1)

A Jornada Mundial da Juventude foi celebrada pela primeira vez, de maneira oficial, no Domingo de Ramos de 1986, em Roma. A partir de 1987 e depois, a cada dois anos, como regra geral, organiza-se a Jornada Mundial da Juventude em algum lugar determinado do mundo. Em 1987, os jovens foram convocados a Buenos Aires, onde 1 milhão de participantes escutou as seguintes palavras do Papa: “Repito ante vós o que venho dizendo desde o primeiro dia do meu pontificado: que vós sois a esperança do Papa, a esperança da Igreja.”

Maria Fernanda Barroca
13 Jul 2013

Dois anos depois, 600 mil jovens foram em peregrinação à cidade espanhola de Santiago de Compostela.
Em 1991, 1.500.000 pessoas participaram na Jornada no Santuário mariano da cidade polaca de Czestochowa. Depois da queda do Muro de Berlim, essa foi a primeira ocasião em que os jovens do Leste europeu puderam participar, sem problemas, de um acontecimento desta natureza.
Meio milhão de jovens encontrou-se com o Papa João Paulo II em 1993, na cidade americana de Denver. Diante do impressionante cenário das Montanhas Rochosas.
O maior encontro de todos os tempos teve lugar em 1995, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude em Manila, nas Filipinas, 4 milhões de jovens aplaudiram o Papa que evocava a relação com o próximo.
Em 1997, foram muitos jovens que responderam ao convite do Papa para a Jornada em Paris, que terminou com a reunião de quase um milhão de pessoas.
O Jubileu do ano 2000 converteu-se também no Jubileu das Jornadas Mundiais da Juventude. Cerca de 2,5 milhões de jovens (segundo a imprensa local) reuniram-se em Roma para um novo grandioso encontro com o Papa.
A cidade canadiana de Toronto foi o palco do encontro de 2002 onde 800 mil pessoas se encontraram para a última Jornada presidida pelo Papa peregrino João Paulo II. O Papa lembrou a todos que o espírito jovem é algo que não pode ser sufocado: “Vós sois jovens e o Papa é idoso, e ter 82 ou 83 anos não é a mesma coisa que ter 22 ou 23. Todavia, ele continua a identificar-se plenamente com as vossas esperanças e as vossas aspirações. Juventude de espírito, juventude de espírito! Embora eu tenha vivido no meio de muitas trevas, sob duros regimes totalitários, tive suficientes motivos para me convencer de maneira inabalável de que nenhuma dificuldade e nenhum temor é tão grande a ponto de poder sufocar completamente a esperança que jorra sem cessar no coração dos jovens.”
Com a morte do Papa João Paulo II, e eleição de Bento XVI, muitos auguravam que as JMJ iam acabar. O tal Papa, “velhinho” (não em sentido carinhoso, a  precisar só de pantufas e um bom sofá!), oportunamente convocou para Colónia, de 16 a 21 de Agosto de 2005 (ano em que faleceu João Paulo II), a Jornada Mundial da Juventude.
Foi a primeira viagem internacional de Bento XVI e em que mais de um milhão de jovens se ajoelharam junto com o Papa na vigília de 20 de Agosto. Nem a variedade de línguas, raças e culturas, distanciaram os jovens uns dos outros.
Em 15 de Julho de 2008, em Sydney na Austrália, iniciou-se mais uma Jornada Mundial da Juventude sob o tema: “Ides receber uma força, a do Espírito Santo, que descerá sobre vós e sereis minhas testemunhas” (Act 1, 8).
Em 20 de Julho, na Missa de encerramento, o Papa convocou os jovens do mundo todo para a Jornada Mundial da Juventude de 2011 em Madrid.
 No último dia da Jornada Mundial da Juventude em Madrid o Papa Bento XVI anunciou a cidade brasileira do Rio de Janeiro como próximo lugar do mega evento católico em 2013.
Com a sua resignação, a tarefa passou gostosamente para o Papa Francisco.
O Papa Francisco, começou por se encontrar com Cristina Fernández Kirchner, Presidente da Argentina e logo depois com Dilma Rousseff, Presidente do Brasil, a quem assegurou a sua vontade de estar no Rio de Janeiro nas próximas JMJ.
Durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio 2013, o Papa Francisco atenderá a cinco jovens em confissão: três brasileiros, um venezuelano e um italiano.
Os jovens foram escolhidos através de um sorteio feito no sistema de inscrição, realizado após oração dos directores do Sector da Preparação Pastoral e Inscrição do Comité Organizador Local (COL) da JMJ.




Notícias relacionadas


Scroll Up