Fotografia:
«COMECE» promove Semana da Esperança

A Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia tomou a iniciativa de promover, entre 24 e 27 de Junho, a “Semana da Esperança”, para assinalar o 10.º aniversário do documento do Papa João Paulo II: “Ecclesia in Eurropa”, publicado a 28 de Junho de 2003, na véspera da Solenidade de S. Pedro e S. Paulo, e 25.º do seu pontificado. Propõe-se a COMECE apresentar exemplos de santidade de mulheres e homens que “encarnaram valores que estão no centro do sonho europeu”. Destacou: Beato Henry Newman, Joseph Cardijn, Santa Hildegarda de Bingen e S. Bernardino de Sena.

Maria Fernanda Barroca
29 Jun 2013

Beato John Henry Cardeal Newman, nasceu em Londres, a 21 de Fevereiro de 1801 e faleceu em Edgbaston a 11 de Agosto de 1890. Foi um sacerdote anglicano inglês convertido ao catolicismo, posteriormente nomeado cardeal pelo Papa Leão XIII em 1879.
Estudou no Trinity College de Oxford (1816) e no Oriel College (1822) e foi ordenado sacerdote da Igreja Anglicana. Tornou-se mais tarde num dos líderes
do “Movimento de Oxford”. Naquela época, ele considerava o anglicanismo de seu tempo excessivamente protestante e laicizado e considerava o catolicismo corrompido em relação às origens do cristianismo. Procurou uma “via média” entre os dois, e, pesquisando sobre os primórdios da Igreja Católica e do cristianismo em geral, terminou por se converter ao catolicismo.
Depois de sua conversão ao catolicismo (1845), foi ordenado sacerdote católico, em Roma (1847); abriu e dirigiu em Birmingham um oratório de São Filipe Néri e foi ainda reitor da Universidade Católica da Irlanda (1854).
Em 1991, John Henry Newman foi proclamado venerável, depois de uma intensa investigação sobre a sua vida e as suas obras feita pela Congregação para a Causa dos Santos. Foi beatificado em Birmingham, na visita de Estado feita pelo Papa Bento XVI ao Reino Unido, em 19 de Setembro de 2010.
Monsenhor Josef-Léon Cardeal Cardijn, nasceu em Schaerbeek a 18 de Novembro de 1882 e faleceu em Lovaina a 25 de Julho de 1967.
Foi ordenado sacerdote em 1906. Em 1912, foi coadjutor da paróquia de Laeken, iniciando sua obra pastoral entre os jovens operários belgas. Foi Director de Obras Sociais de Bruxelas e capelão dos sindicatos cristãos (1915), agrupando os jovens da chamada Juventude Sindicalista (1919), que se tornaria (1924) a Juventude Operária Cristã (JOC).
Fundou em 1920 a Acção Católica, que agrupa a todos os dirigentes operários católicos, actualmente, em todo o mundo. Foi prisioneiro tanto na Primeira Guerra Mundial como na Segunda Guerra Mundial. Pela sua obra social, foi nomeado cardeal em 22 de Fevereiro de 1965, com o título de Cardeal-diácono de São Miguel Arcanjo, recebendo o barrete cardinalício em 25 de Fevereiro. Participou do Concílio Vaticano II. Trabalhou pelo compromisso social da Igreja Católica no início do século XXI. Morreu em Lovaina, Bélgica, em 1967 e está em curso o seu processo de beatificação.
Santa Hildegarda de Bingem, nasceu em 1098, em Bermersheim vor der Höhe, e desde cedo tinha visões místicas, o que aliada à sua frágil saúde a levou a entrar num mosteiro, segundo os costumes da época.
Foi monja beneditina, musicóloga, médica, poetisa e escritora. Foi também teóloga (coisa pouco vulgar na época) e debruçou-se em assuntos como: a criação do homem, a concepção, a estrutura e destino do cosmos, a hierarquia dos anjos, etc.
No dia 7 de Outubro de 2012, o Papa Bento XVI nomeou-a Doutora da Igreja Universal, sendo a 4.ª Doutora da Igreja, juntamente com Santa Teresa de Ávila, Santa Catarina de Sena e Santa Teresa do Menino Jesus.
São Bernardino de Sena, nasceu a 8 de Setembro de 1380, na pequena Massa Marítima, em Carrara. Ficou órfão da mãe aos três anos e do pai aos sete, sendo criado na cidade de Sena por duas tias muito religiosas, que lhe inculcaram a devoção a Nossa Senhora e a Jesus Cristo.

Depois de estudar na Universidade de Sena, formando-se aos vinte e dois anos, abandonou a vida mundana e ingressou na Ordem de São Francisco.
Aos trinta e cinco anos de idade, começou o apostolado da pregação, exercido até a morte. Foi o mais brilhante da sua época. Viajou por toda a Itália ensinando o Evangelho, com seus discursos. Os temas frequentes eram sobre a caridade, humildade, concórdia e justiça.

Aos sessenta e quatro anos de idade, Bernardino morreu no convento de Áquila, no dia 20 de Maio de 1444.

Tão grande foi a impressão causada por essa vida fiel a Deus que, apenas seis anos depois, em 1450, foi canonizado.




Notícias relacionadas


Scroll Up