Fotografia:
Desporto em análise

Com mais um ano letivo e uma época desportiva a caminho de uma pausa para férias onde se recarregam baterias para mais um ano de trabalho, importa antes de mais efetuar uma análise do que foram os objetivos delineados para a entidade/coletividade e se esses objetivos foram alcançados fazendo simultaneamente uma avaliação exaustiva de toda a organização interna ao planeamento e gestão dos recursos existentes para que possamos partir para o futuro com uma base sólida e não se construam castelos em terrenos de areia. O final de cada ano ou ciclo deverá ser sempre um momento de reflexão em relação ao que foi feito durante o decorrer do mesmo, sendo assim ponto de partida para a evolução.

Luís Covas
28 Jun 2013

Vem isto a propósito daquilo a que as entidades ou agremiações desportivas deveriam fazer no final de cada ciclo de trabalho onde tudo deveria ser avaliado, como foi organizado, planeado e realizado com definição exaustiva dos objetivos a atingir devendo estes ser muito bem definidos com indicação dos de curto, médio e longo prazo a serem muito bem aferidos, devendo ser adaptados à realidade das situações a desenvolver. Devemos olhar urgentemente para o que de errado ou menos bom foi feito e corrigir, acima de tudo, parar para ouvir todos os intervenientes e começar a reconstrução dos objetivos futuros.
Deveríamos começar até pelas entidades governamentais a reestruturar o que se pretende para o desporto do nosso país, várias vezes me tenho referido que este modelo de desenvolvimento e financiamento desportivo está caduco, os tempos evoluíram a sociedade acompanhou mas, no desporto, parece que paramos no tempo. Dispomos hoje das melhores gerações em termos de formação académica, atualizada, com as novas tecnologias adaptadas, integrados na UE e com muita força para fazer a diferença. Nesse sentido é preciso inovar e fazer evoluir um sector com um potencial enorme.
Mas isto tudo só fará sentido se as organizações que gerem o desporto criarem condições para tal e, até a crise económica que enfrentamos não será o maior problema mas sim uma crise de identidade, mentalidade e de poder.
Leva algum tempo a construir? Sim, muito! Existem dificuldades e obstáculos? Imensos! Deveríamos ouvir todas as partes e integrar todos os intervenientes? Só assim faz sentido! Isso já aconteceu, mas posteriormente nada foi decidido.
Gostaria que a atividade física e o desporto em Portugal fossem repensados e direcionados para um caminho moderno e atualizado, onde todas as pessoas pudessem praticar e sentir-se felizes quer fosse em lazer ou em competição. Sei que existem especialistas capazes de darem o seu contributo para um desporto melhor e consequentemente uma cidadania melhor, que, mais do que a sua capacidade, do seu esforço e dedicação seja o país a ser compensado e todos juntos possamos finalmente construir uma sociedade moderna de todos e para todos.




Notícias relacionadas


Scroll Up