Fotografia:
Europeu de canoagem

Decorreu na passada semana o Campeonato da Europa de Maratona de Canoagem no rio Cávado, na Vila de Prado, concelho de Vila Verde. A presença de atletas de 19 países (Portugal incluído) na região transformou a zona na capital da canoagem e centro das atenções mundiais, se considerarmos que nesta modalidade, as principais potências residem na Europa.

Carlos Mangas
13 Jun 2013

Foi um evento de enorme significado para o nosso País e para a região minhota, não só pela importância da prova, mas também porque graças à sua realização, a zona envolvente à praia fluvial do Faial recebeu enormes melhoramentos que irão servir a população local bem como aqueles que vivendo nos arredores e não tendo condições económicas para as férias de sonho que as nossas TV’s publicitam, possuem agora uma praia fluvial… de sonho. As unidades hoteleiras e de restauração do concelho de Vila Verde e de Braga, também tiveram movimento de relevo e faturação que, sem este Europeu, não seriam possíveis.
Durante quase uma semana, provas de veteranos, juniores e seniores levaram à praia do Faial, à ponte de Prado e aos terrenos adjacentes às duas margens do rio, milhares de pessoas, uns já amantes da canoagem, outros que começaram agora a gostar da modalidade, que por sinal, foi a que mais alegrias nos deu nas últimas Olimpíadas em Londres.
Os atletas do Clube Náutico de Prado (CNP), em particular, também viram melhoradas as suas condições para treino e competições, sendo a zona, a partir de agora, um local de excelência para treinos e provas nacionais de referência. E que dizer de um significativo número de alunos de escolas do concelho e jovens atletas do CNP que cresceram desportiva e culturalmente através do convívio com grandes atletas, referências olímpicas e mundiais da modalidade, bem como pela participação como voluntários em tudo o que envolve a organização de uma prova desta envergadura?
A excelência dos competidores e as suas opiniões sobre o local e a organização da prova levaram inclusive a que já se fale da possibilidade da região vir a ser palco do Mundial em 2017. Este Europeu serviu também para confirmarmos a qualidade do material e construções de canoas no nosso País, com a generalidade dos atletas a usarem material fabricado e construído por cá.
Com dezenas de atletas de alto nível em competição, num País que se diz em crise, não seria uma excelente propaganda, divulgar as impares condições (re)criadas na zona envolvente ao CNP para possíveis estágios de outras equipas internacionais? Não traria mais-valias ao País em geral e à região em particular uma divulgação do campeonato através das nossas TV’s?
É pena que quando somos realmente bons nalguma coisa, não saibamos “vender” esse produto, como tão bem fizeram os artesãos e demais produtores da zona, em “barraquinhas” apropriadas colocadas nos acessos à zona das provas.
Infelizmente, e apesar de eu ser um adepto incondicional do futebol, custou-me ver as nossas TV’s mais preocupadas com o novo penteado do CR7 do que com uma prova desta relevância e importância. É por isso que em termos desportivos continuaremos a ser eternamente um País de faz de conta que de quatro em quatro anos se lembra que há algo mais que futebol e exige medalhas de ouro nas Olimpíadas.




Notícias relacionadas


Scroll Up