Fotografia:
Os Papas contemporâneos das Aparições de Fátima

O Papa Bento XV governava a Igreja naqueles anos em que a Virgem se dignou visitar a Cova da Iria, e aí, a três pastorinhos, fez ouvir a mensagem de esperança para o Mundo em convulsão. Faleceu a 22 de Janeiro de 1922. O Papa Pio XI foi entronizado como Bispo de Roma e Chefe da Igreja Católica no dia 12 de Fevereiro de 1922, sendo Sumo Pontífice até ao dia 10 de Fevereiro de 1939, a data da sua morte.

Maria Fernanda Barroca
8 Jun 2013

Quando Eugénio Pacelli foi nomeado arcebispo in partibus de Sardes, a ordenação aconteceu na Capela Sixtina, e foi feita pessoalmente pelo próprio Papa Bento XV, no dia 13 de Maio de 1917, data das aparições da Virgem de Fátima aos 3 Pastorinhos. Estava-se em plena Primeira Guerra Mundial. Fez a Consagração da Rússia ao Coração Imaculado de Maria no dia 7 de Julho de 1952. Morreu no dia 9 de Outubro de 1958.
O Cardeal Angelo Giuseppe Roncalli foi o primeiro Papa que veio a Fátima como peregrino antes de ser elevado à Cadeira de São Pedro. Na verdade, aquele que veio a ser o grande Papa João XXIII, o Homem que entendeu fazer a renovação da Igreja através do Concílio Ecuménico Vaticano II. Chamavam-lhe “O bom Papa João”, e na realidade este foi o cognome perfeito para o Papa que faleceu no dia 3 de Junho de 1963.
Paulo VI, em 13 de Maio de 1965, concedeu a Rosa de Ouro ao Santuário, sendo esta entregue pelo Cardeal Fernando Cento, legado Pontifício.
No dia 13 de Maio de 1967, o Papa Paulo VI deslocou-se pessoalmente a Fátima, no cinquentenário da 1.ª Aparição de Nossa Senhora, para pedir a paz no mundo e a unidade da Igreja.
Morreu no dia 6 de Agosto de 1978.
A Irmã Lúcia, durante a visita que o Cardeal Albino Luciani, então Patriarca de Veneza, lhe fez no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, tratou-o sempre por “Santo Padre”.
O Cardeal Luciani ficou bastante impressionado e perguntou-lhe o: “Porquê?”, ao que a Irmã retorquiu: “Será sim, mas o seu pontificado será muito breve”!
O Papa João Paulo I, cardeal Albino Luciani, faleceu no Vaticano no dia 28 de Setembro de 1978, governando a Santa Sé durante um mês.
No dia 13 de Maio de 1982, o Papa João Paulo II visita, pela primeira vez, o Santuário de Nossa Senhora de Fátima, para agradecer à Virgem o ter escapado com vida no atentado que havia sofrido um ano antes.
No dia 25 de Março de 1984, o Papa João Paulo II, em união com os Bispos do mundo inteiro, fez, na Praça de S. Pedro, no Vaticano, a Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria, prostrado diante da imagem da Virgem de Fátima, que foi propositadamente da Capelinha das Aparições.
João Paulo II entrega ao então Bispo de Leiria-Fátima, D. Alberto Cosme do Amaral, a bala que o tinha atingido no atentado de que foi vítima a 13 de Maio de 1981. Esta bala foi posteriormente colocada na coroa da Virgem, onde permanece até hoje.
A 13 de Maio de 1991 o Papa João Paulo II visitou Fátima pela segunda vez, no 10.º aniversário do atentado na Praça de São Pedro.
A 13 de Maio de 2000, o Santo Padre João Paulo II visita Fátima pela última vez, para ali proceder à beatificação dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto.
Encontrou-se então, pela última vez, com a Irmã Lúcia. O Cardeal Angelo Sodano, no final da Concelebração Eucarística presidida pelo Papa João Paulo II, anunciou o Terceiro Segredo de Fátima.
Faleceu a 2 de Abril de 2005.
Nos dias 12 e 13 de Outubro de 1996, o então Cardeal Ratzinger, ao tempo Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, visitou o Santuário de Fátima, onde presidiu à Peregrinação Internacional de Outubro.
Nos dias 12 e 13 de Maio de 2010, o Papa Bento XVI visitou o Santuário de Fátima, na comemoração do 10.º Aniversário da beatificação dos Pastorinhos Jacinta e Francisco. Concedeu então a 2.ª Rosa de Ouro ao Santuário.
O Papa Francisco, no dia seguinte à sua eleição, antes de mais dirigiu-se à Basílica Maior de Nossa Senhora, para lhe confiar o seu pontificado e ao despedir-se do Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa – D. José Policarpo, pediu-lhe que rezasse por ele a Nossa Senhora de Fátima.
Então o senhor D. José Policarpo pediu que todos os que pudessem fossem a 13 de Maio deste ano a Fátima e, todos juntos, consagrássemos o Pontificado do Papa Francisco a Nossa Senhora.
Se não for antes, eu tenho quase a certeza que teremos connosco o Papa Francisco, quando em 2017, se comemorar o Centenário das Aparições. Será que também ocorrerá na altura a canonização da beata Jacinta e do beato Francisco?
NOTA: Consultei principalmente, entre outros, a descrição da Exposição: “Os Papas e Fátima”




Notícias relacionadas


Scroll Up