Fotografia:
A revolução de Jefferson

E, de repente, Jefferson revolucionou o campeonato. O lateral esquerdo que foi referenciado como possível reforço do SC de Braga para a próxima época e agora é dado como certo no Sporting pelo sempre sapiente jornal A Bola, marcou um golo que deu a volta, por completo, aos destinos da Liga portuguesa. Nesse golo estiveram envolvidos, portanto, um jogador referenciado pelo Braga e um outro que por cá passou: Artur Moraes que, nesse lance, nos brindou com um “frango” memorável.

Manuel Cardoso
9 Mai 2013

Não foi só o ponto conquistado pelo Estoril e os dois perdidos pelo Benfica; foram três as enormes consequências daquele golo:
– O Benfica teve de interromper os festejos. Jorge Jesus havia afirmado que o jogo do título era o desafio na Madeira, frente ao Marítimo. Aí, a vitória deu origem a uma natural fase de euforia. Essa atitude não só gerou algum otimismo excessivo nas hostes benfiquistas como “espicaçou” o Estoril, como se depreende das declarações do seu treinador no final do jogo. Continuo a acreditar que o Benfica vai ser campeão e continuo a afirmar que o merece; no entanto, vamos ter um jogo infernal no Dragão. O árbitro terá uma tarefa monstruosa, se quiser e puder manter-se imune às mil e umas pressões que vai sofrer; as forças de segurança terão trabalhos redobrados para manter a ordem num ambiente que será de faca e alguidar; os jogadores, esses, irão proporcionar a todos os adeptos um jogo memorável, estou certo disso. Se não for no futebol jogado sê-lo-á, certamente, na luta pela vitória.
– Segunda consequência importante: aquele ponto do Estoril coloca o Sporting à beira da sua pior classificação de sempre e com escassas possibilidades de atingir aquele objetivo mínimo que era o apuramento para a Liga Europa. Definitivamente, não é este o Sporting que a liga portuguesa merece e nem os milagreiros Bruno de Carvalho e Jesualdo Ferreira parecem ter sido suficientes. Resta aos sportinguistas a consolação de, sem o desgaste das competições europeias, poderem de forma mais fácil lutar, no próximo ano, por uma classificação mais de acordo com os seus pergaminhos.
­– Terceira consequência, que pode passar despercebida é que este resultado da Luz veio dar mais uma chance a este SC de Braga: aumentam as hipóteses da recuperação do terceiro lugar porque aumentam as possibilidades de vitória do Porto na última jornada, em Paços de Ferreira, uma vez que para ser campeão, o clube dos dragões precisa de ganhar os dois jogos que faltam. Assim, para conseguirmos o tão ambicionado terceiro lugar, “basta” que se concretizem quatro situações:
– Que a Académica consiga, pelo menos, o empate no próximo jogo com os castores;
– Que o FC do Porto vença o Benfica no estádio do Dragão;
– Que o FC do Porto vá a Paços de Ferreira vencer;
– Que o SC de Braga vença o Nacional no próximo sábado e depois em Setúbal.
Como se vê, ainda há razões para acreditar. O primeiro passo é comparecer em força no estádio AXA a apoiar a nossa equipa.
É que, se conseguirmos esse terceiro lugar, somado à conquista da Taça da Liga estaríamos perante mais uma época… brilhante! E esta, hem?




Notícias relacionadas


Scroll Up