Fotografia:
Cultura das redes sociais: desafios e possibilidades

A cultura das redes sociais e as mudanças nas formas e estilos da comunicação colocam sérios desafios àqueles que querem falar de verdades e valores (…) O desafio, que as redes sociais têm de enfrentar, é o de serem verdadeiramente abrangentes: então beneficiarão da plena participação dos fiéis que desejam partilhar a Mensagem de Jesus e os valores da dignidade humana que a sua doutrina promove» . Este excerto da mensagem para o 47.º dia mundial das comunicações sociais, que ocorre no próximo dia 12, tem por tema – ‘Redes sociais: portais de verdade e de fé; novos espaços de evangelização’.

A. Sílvio Couto
6 Mai 2013

Embora tenha sido proposta já pelo Papa Bento XVI, no dia de São Francisco de Sales (24 de janeiro), acolhemo-la com a mesma abertura e novidade, pois a Igreja é una na sua doutrina…
Respigando algumas das ideias do texto, tentaremos fazer a nossa leitura narrativa e interpelativa. 

= Espaços de diálogo, de debate e de informação
«Estes espaços [as redes sociais], quando bem e equilibradamente valorizados, contribuem para favorecer formas de diálogo e debate … A troca de informações pode transformar-se numa verdadeira comunicação».
Não bastará dizer banalidades nem expor meras futilidades, mas temos de congregar esforços e de partilhar ideias, onde a força humana e espiritual esteja ao serviço dos valores… mais genuínos e sinceros.

= Campo de evangelização e meio evangelizador
«Os fiéis dão-se conta cada vez mais de que, se a Boa Nova não for dada a conhecer também no ambiente digital, poderá ficar fora do alcance da experiência de muitos que consideram importante este espaço existencial».
Dito em linguagem simples e directa, poderemos fazer deste meio de presença aos outros e dos outros como encontro de presença, espaços de anúncio da mensagem actualizada de Jesus… Saber fazê-lo é uma arte!

= Utilização de novas linguagens
«No ambiente digital, a palavra escrita aparece muitas vezes acompanhada por imagens e sons. Uma comunicação eficaz, como as parábolas de Jesus, necessita do envolvimento da imaginação e da sensibilidade afectiva daqueles que queremos convidar para um encontro com o mistério do amor de Deus. Aliás sabemos que a tradição cristã sempre foi rica de sinais e símbolos: penso, por exemplo, na cruz, nos ícones, nas imagens da Virgem Maria, no presépio, nos vitrais e nos quadros das igrejas. Uma parte consistente do património artístico da humanidade foi realizado por artistas e músicos que procuraram exprimir as verdades da fé».
Os espaços digitais são, hoje, como que as parábolas de Jesus no Evangelho, ou as entendemos ou perdemos o que Ele nos quer dizer. Afinal, só temos de aprender – humilde e continuamente – as novas linguagens compreensíveis aos nossos contemporâneos… propondo e não impondo!

= Questões de sempre… com uma resposta eterna
«Para aqueles que acolheram de coração aberto o dom da fé, a resposta mais radical às questões do homem sobre o amor, a verdade e o sentido da vida – questões estas que não estão de modo algum ausentes das redes sociais – encontra-se na pessoa de Jesus Cristo».
Ele é a solução… mesmo que certas forças O tentem extirpar na vida e da ética de tantos outros. A pessoa humana é a mesma, a forma de responder é que pode (e deve) variar. Já aprendemos isto, em Igreja Católica?

= Oportunidades de fé e de oração
«No ambiente digital, existem redes sociais que oferecem ao homem actual oportunidades de oração, meditação ou partilha da Palavra de Deus. Mas estas redes podem também abrir as portas a outras dimensões da fé».
Nada está fora do coração de Deus. Temos de saber levar Deus aos outros e de colocar os outros em Deus.




Notícias relacionadas


Scroll Up