Fotografia:
A propósito da incompetência profissional

Sabemos que a competência é sinónimo de aptidão, idoneidade no conhecimento e no desempenho. Idóneo é o individuo que tem boa preparação para realizar algo. Incompetência é exatamente o contrário: sem perfil ou incapacidade para o exercício de uma determinação função. Todavia, infere-se daqui que não basta mostrar elevada competência nos atos profissionais; requer-se, além disso, a disposição, tanto espiritual como física, para dar cumprimento aos requisitos impostos e atingir com sucesso os objetivos inicialmente definidos. Falemos sucintamente sobre o significado de algumas variáveis de incompetência.

Albino Gonçalves
22 Abr 2013

Há diversas modalidades de incompetência (voluntária ou involuntária): por incapacidade física, emocional, ignorância, imoralidade, desonestidade, entre outras. A incapacidade física relaciona-se o impedimento por motivos de saúde. Compreende-se que a atividade será restringida na proporção da limitação existente e deixará de realizar o universo da sua intervenção real no seu posto de trabalho. A incompetência por razões emocionais nem sempre é fácil de ser posta em evidência, mas reflete-se, por vezes, na ligação progressiva a conflitos ou a doenças mentais, pondo em causa o discernimento ou a decisão para tomar as atitudes adequadas durante as suas tarefas. A incapacidade por ignorância resulta de, no campo profissional, não haver preocupação em manter o grau de informação mínimo requerido e adequado ao exercício de funções. O acomodamento, a desmotivação, a baixa auto estima, a descredibilização, a secundarização, o sedentarismo na obtenção de conhecimento – são  dos efeitos desta incapacidade.
A incompetência por desonestidade ou imoralidade profissional é a determinante demonstração da falta de perfil para as funções exercidas, provocada pelo desconhecimento e fracasso, problemas sérios associados a uma reputação duvidosa, ausência de caráter.
É preciso apostar forte na formação profissional, participar em cursos de atualização, congressos ou jornadas científicas, aumentar o nível cultural através da intervenção de cidadania ativa, melhorar substancialmente o conhecimento académico e técnico, trocar ideias com os seus pares, inovar, promover as boas práticas, aceitar a persuasão dos novos desafios impostos pelas tecnologias (em constante mutação) e certificar-se qualitativamente do trabalho que se desenvolve e sobre os índices de satisfação de serviço prestado.
A incompetência é, por definição, um contexto, abusivamente utilizado, confundido e mal interpretado exatamente pela ignorância daqueles que não sabem o seu verdadeiro significado. Porém, não é menos verdade que assistimos em toda a sociedade civil ou institucional a uma crescente deficiência organizacional, estrutural, normativa, formativa, informativa, ideológica, doutrinária e pedagógica. E a incompetência pode traduzir-se num forte impacto na nossa vida, perturbando todo o curso necessário à confiança do ser humano.




Notícias relacionadas


Scroll Up