Fotografia:
A última prova

“Velha raposa” do futebol português, Jesualdo Ferreira já começou a preparar o jogo com o SC Braga, afirmando que nesse desafio os jogadores leoninos terão “outra motivação”. Por um lado, é sempre bom saber que um clube dito “grande” precisa de motivação extra para defrontar um clube que eles, lá por Lisboa, consideram da “província”. Mas, por outro lado, o professor demonstra que já entendeu bem o que se passa por cá. Mau grado esta série de vitórias que vimos conseguindo, a equipa está periclitante. Está insegura, quer pelas ausências que se têm notado, quer pelas exibições sofríveis que vem pondo em campo.

Manuel Cardoso
21 Mar 2013

Jesualdo Ferreira enviou assim uma mensagem implícita: tenham medo! Tenham muito medo porque o leão vai rugir. Por mim, bem podem rugir desde que não mordam, como não tem acontecido nos últimos tempos. Mas o certo é que, quando menos se espera, o SC de Braga põe-se a jeito para fazer milagres, como já aconteceu, funcionando como “abono de família” de um Sporting acantonado na segunda metade da tabela.
Mas será que, mais uma vez, o nosso clube vai ajudar o adversário a sair da crise? Receio bem que sim.
O certo é que esta paragem da Liga é uma bênção dos deuses do futebol. Cinco ou seis dos lesionados podem voltar, além do recentemente castigado Custódio. Por outro lado, mesmo com exibições que não têm sido propriamente de “encher o olho”, a nossa equipa contabiliza cinco vitórias consecutivas (contabilizando a vitória nos penáltis sobre o Benfica na Taça da Liga). Estes são, sem dúvida, bons indicadores para a fase absolutamente decisiva que se aproxima: dia 1 de abril receção ao Sporting, dia 7 viagem ao Porto para a Liga e dia 14 viagem a Coimbra para a final da Taça da Liga, provavelmente também com o Porto. Autênticas provas de fogo, estes três jogos em meio mês, já com a generalidade do plantel disponível constituirão talvez a derradeira prova de fogo para este SC de Braga de José Peseiro.
Tendo o Paços de Ferreira um calendário bem mais favorável, a fase que se aproxima dirá se temos ou não hipóteses de manter um terceiro lugar que, no contexto atual constitui uma obrigação para o nosso clube. Vencer a Taça da Liga e segurar o terceiro lugar serão, mesmo assim, motivos para terminar esta época com um balanço positivo.
Mas estes três jogos serão uma prova de fogo também para os adeptos; os últimos tempos têm sido conturbados nas bancadas e o nosso clube começa a criar uma imagem pouco positiva no que respeita ao comportamento dos adeptos. Está na hora de aproveitarmos esta tripla oportunidade para aqueles que todos os dias me têm “enchido os ouvidos” com o pretenso mau comportamento dos nossos adeptos. Na verdade, os nossos adversários estão cansados de nos verem morder-lhes os calcanhares; qualquer argumento é bom para tentar fazer o Braga voltar a ser o “Braguinha” de outros tempos. Mas nós, adeptos, nunca poderemos contribuir para transmitir a imagem de um grande Braga se continuarmos a pactuar com a selvajaria.




Notícias relacionadas


Scroll Up