Fotografia:
Acabem com elas

O tema que motiva o meu artigo desta semana são as claques de futebol. Obviamente que o assunto veio à baila pelo comportamento absolutamente vergonhoso que uma das claques do Sporting Clube de Braga teve no jogo com o Paços de Ferreira. Desde há muito tempo que defendo que o futebol não precisa de claques para nada. O apoio a uma equipa de futebol não deve ser um ato de violência, nem um jogo de futebol deve ser espaço de agressões ou comportamentos desestabilizadores da ordem social. O futebol é um desporto e deve ser vivido como tal, com o fair play que se exige e com o respeito pelo adversário que se impõe. As claques estão claramente fora deste mundo e destes valores que orientam a atividade desportiva.

Ramiro Brito
13 Fev 2013

Se olharmos para aquilo que deve ser a festa do futebol, percebemos rapidamente que as claques são o factor de desestabilização mais preocupante desse mesmo espetáculo. Para tal, basta pensarmos nos esquemas de segurança complexos e apertados que se montam em torno das mesmas, da situação física onde são colocadas nos estádios, como se estivessem enjauladas, precisamente devido ao comportamento animalesco e perigoso que muitas vezes têm.
Bem sei que nem todos os elementos das claques são assim, mas todas os têm… todas já tiveram problemas e todas são uma dor de cabeça para os esquemas de segurança dos estádios.
Aquilo que se passou em Braga é vergonhoso, como muito bem disse o Presidente do Clube no final no jogo. A claque não foi digna do clube, não foi digna do jogo e não foi digna para com os visitantes. Sem dúvida nenhuma que o Sporting de Braga não precisa de claques, assim como aquele jogo dispensava bem a sua presença.
A solução para este problema parece-me óbvia e já assumida noutros países onde o futebol é muito mais evoluído do que o nosso. Acabem com as claques. Proíbam a sua formação, penalizem os clubes que as apoiarem, identifiquem os membros problemáticos e não os deixem entrar nos estádios. Façam a limpeza de que tanto precisa o futebol para que a esmagadora maioria das pessoas, dos adeptos que efetivamente interessam possam assistir ao espetáculo sossegados, em segurança e com a alegria que o futebol deve representar.
E quando digo para acabarem com as claques digo com todas, sem exceção. Não venham com o argumento de que o futebol perde, o espetáculo perde porque em países como Inglaterra, o extermínio das claques verificou-se, os elementos prejudiciais e mais nocivos foram impedidos de entrar nos estádios e nem o futebol, nem o espetáculo perdeu, muito pelo contrário.
Se não são os senhores do futebol a tomar a iniciativa, que seja a lei a cumprir o seu papel e defender os interesses da sociedade e dos adeptos de futebol.




Notícias relacionadas


Scroll Up