Fotografia:
Comissões de Inquérito…

Os portugueses aguardam sempre com alguma curiosidade e espectativa, o relatório das comissões de Inquérito. Normalmente são bem elaborados e fundamentados, mas nem sempre são conclusivos. Na verdade uma comissão deste tipo deve ter pessoas de diferentes áreas conotadas com o acidente, desde logo isentas e conhecedoras daquilo que averiguam. De facto, avaliar em causa própria permite por vezes uma suspeição indesejável ao objectivo da comissão.

J. Carlos Queiroz
28 Jan 2013

Dito de outra forma e sem pretender pôr em causa a idoneidade das pessoas ou suas competências, mas  parece evidente que a existência de um Gabinete de Segurança e de acidentes Ferroviários devia constituir motivo suficiente para que estivesse representado no acidente de comboios recentemente ocorrido em Alfarelos. Ora, a ideia que corre é que esse Organismo não está ou esteve presente!  Convém lembrar ainda  que apesar de muito se falar no sistema que garante a segurança dos comboios, ele não é apenas aquilo a que se alude nas notícias sobre o próprio “Convel”  apenas assim referido  com frequência,  pois julgo inclui todo um sistema de rádio-solo-comboio,  com muitos anos de existência mesmo entre nós. É pois demasiado redutor, em minha modesta opinião, atribuir culpas a um sistema, sem antes averiguar serenamente e prudentemente os factos ou razões que estiveram na origem do acidente. Por outro lado parece evidente que o cenário da ocorrência, motivará da parte dos técnicos e especialistas responsáveis um estudo que requer muito mais tempo que escassas horas para apresentar conclusões. Tudo isto para dizer que parece demasiado cedo concluir causas que podem ainda estar a merecer análise dos responsáveis, sendo certa a sensibilidade destas questões, até pelas possíveis implicações futuras, requer da parte dos responsáveis cautelas e procedimentos que certamente não se esgotam num relatório inicial. A questão que agora se suscita é pois de futuro, isto é, da garantia quanto à segurança de um sistema que suponho nunca terá sido posto em causa. O que sucedeu constituiu apenas uma ocorrência felizmente sem consequências dramáticas, mas é importante que o relatório final seja conclusivo, para daí se retirarem ilações sobre o ocorrido e também para que o sistema mereça a confiança dos portugueses, que diariamente utilizam este tipo de transporte público. Como a pressa é inimiga do bem, oxalá as averiguações desta lamentável ocorrência, apresentem conclusões e certezas. Afinal o comboio é o transporte mais seguro e amigo do ambiente, para além da enorme importância que tem no dia a dia das populações.




Notícias relacionadas


Scroll Up