Fotografia:
CEJ 2012, mais olhos que barriga!

A recente crítica do Dr. Ricardo Rio na avaliação do projeto Capital Europeia da Juventude 2012 é comum à apreciação de todos os munícipes bracarenses, desapaixonados das polémicas políticas e que puderam por si apreciar o seu desenvolvimento ao longo do ano. Podemos sumariar que o CEJ 2012 teve mais olhos que barriga!

Francisco José Abreu Ferreira Grilo
14 Jan 2013

De facto, para quem esperava que ele pudesse projetar a cidade e trazer a animação jovial nacional e europeia e a comunicação social com permanência nas iniciativas concretizadas envolvendo o tecido comercial, turismo, ocupação de hotelaria, restauração, espaços de animação, lazer e de recreio, universidade, escolas, formação, promoção de valores ligados ao desenvolvimento das atividades juvenis na cultura, desporto, radicais, cidadania, posicionamento e intervenção social, político, ambiental, associativo, cívico, empresarial, teve um trago amargo de que todo o projeto foi canalizado para iniciativas pouco expressivas e de alcance ténue e envergonhado.
Muitas promessas, parra e pouca uva: o anúncio dos Pearl Jam e David Guetta, GeneRaTion, EncaixaTe, animação do centro da cidade, cedência graciosa de espaços comerciais e habitacionais aos jovens, criação de empregos, conferências…
Nós bracarenses, fomos o bode expiatório do desassossego das noites mal dormidas, quando se instalaram os recintos improvisados nos locais mais improváveis e menos aconselháveis do antigo  mercado da fruta da rodovia, largo São João da Ponte, estádio e piscinas do 1.º de Maio, Avenida Central, com música ensurdecedora a ribombar pela noite até de madrugada, deixando ansiosos os residentes de Lamaçães, Santo Adrião, Cividade, Lomar, Sé, São Vítor, Santo Adrião, Maximinos.
A ausência de civilidade institucional da Câmara Municipal para licenciar tais excessos, falta de decoro dos responsáveis da animação e da programação (ausente) da CEJ 2012!
Quem são afinal estes responsáveis que permitiram a criação de mais um rombo do erário municipal à conta do GenReTion? São os mesmos que pretendem o mediatismo e o curriculum para se apresentarem nas próximas eleições municipais? Os munícipes não esquecerão tal desvario!…
Por que é que a CEJ 2012 esteve de costas voltadas para Guimarães – Capital Europeia da Cultura 2012. Foi pelo mesmo revanchismo futebolístico ou pela falta de caráter e ambição dos programadores?
De facto, a CEJ 2012 ficou ensombrada pela proximidade da Guimarães CEC 2012. Acrescentaria que ficou envergonhada, sobretudo pela incapacidade e falta de um plano que pudesse complementar ambas as estratégias.
À sua dimensão, estas duas capitais foram acarinhadas e enjeitadas como filho e enteado.




Notícias relacionadas


Scroll Up