Fotografia:
Desporto no feminino

De entre os vários desígnios das políticas desportivas, já muitas vezes defendi neste espaço a necessidade de promover um apoio contínuo à formação de jovens atletas e a criação de condições para a afirmação do potencial dos nossos praticantes de maior valor nas diferentes modalidades. Hoje, opto por focar a atenção numa outra vertente muitas vezes descuidada mas que julgo igualmente merecedora de um conjunto de iniciativas no quadro das políticas públicas para o desporto: a promoção de um acesso equitativo à prática desportiva por atletas de ambos os sexos.

27 Dez 2012

Para muitos, esta poderá mesmo ser considerada uma não questão, na medida em que não se pode identificar bloqueios efetivos à prática do desporto por elementos do sexo feminino. Todavia, se analisarmos os dados estatísticos disponíveis verificamos que o desequilíbrio é ainda evidente.
A título de exemplo, note-se que há apenas 65 atletas femininas do concelho de Braga inscritas na Associação de Atletismo e repartidas por todos os escalões etários, dos benjamins aos veteranos.
No futebol, curiosamente, há apenas uma atleta registada pelo Arsenal Clube da Devesa enquanto no futsal Braga tem 3 equipas inscritas (Priscos, Esporões e Figueiredo) para um total de 44 atletas.
Nas outras modalidades, merece igualmente destaque o voleibol, o basquetebol e o hóquei, sendo porém evidente o défice face ao setor masculino.
Em Braga, de forma particular, os estímulos para o reforço da prática desportiva no feminino podem bem alicerçar-se no histórico de sucessos que a mesma sempre propiciou nas mais diversas modalidades.
Ao longo dos anos, Braga vibrou com as braçadas olímpicas da Ana Alegria, com as passadas determinadas das meninas da Sameiro que tantas conquistas registaram, com os ataques certeiros das nossas voleibolistas nos diferentes escalões etários… 
Ainda este ano, como esquecer o notável desempenho da Jéssica Augusto na Maratona dos Jogos Olímpicos de Londres que a fez credora do justo reconhecimento municipal na habitual sessão do Dia de S. Geraldo?
E porque não lembrar que, na última reunião do ano do Executivo Municipal, foram também destacados os créditos de Rita Vilaça – Vice-campeã nacional de ténis – e de Melissa Antunes – membro destacado da seleção nacional de futsal que ficou em 2.º lugar no Torneio Mundial recentemente disputado?
A margem de progressão é seguramente significativa, requerendo porventura uma maior articulação com o desporto escolar e universitário e a criação de estímulos adicionais à inscrição de atletas femininas, mediante uma majoração dos apoios agora atribuídos pela Autarquia.




Notícias relacionadas


Scroll Up