Fotografia:
A indignação de Henry Thoreau

Quem será Thoreau? — estará a perguntar-se o intrigado leitor. Henry David Thoreau nasceu em 1817 em Concord, Estados Unidos, e morreu na mesma cidade, de tuberculose, aos 45 anos de idade. Poeta, ensaísta, filósofo e historiador, Thoreau notabilizou-se, sobretudo, por ser um ativista anti-impostos e pelas suas inovadoras teses “naturalistas” – sendo considerado, ainda hoje, o principal precursor dos ideais ecologistas. E foram tão relevantes as suas influências que personalidades tão gigantescas como Tolstoi, Gandhi e Luther King o consideraram como um dos seus principais mentores.

Victor Blanco de Vasconcellos
27 Dez 2012

Thoreau escreveu à volta de duas dezenas de obras. Uma delas, “A Caminhada”, acaba de ser editada em português pela Antígona. Nela defende Thoreau o estreito contacto do homem com a natureza, a necessidade de se afastar do supérfluo “consumismo” citadino, e, especialmente, a importância de se fazerem longas caminhadas no campo, propiciadoras de uma profícua reflexão sobre a existência e sobre o nosso papel no mundo.
Mas se houve ensaio que maior impacte causou no seu tempo, foi a obra “Desobediência Civil”. Nela, Thoreau defende a abolição da escravatura e assume-se como pacifista incondicional. E propôs que ninguém pagasse impostos se o dinheiro fosse canalizado pelo Estado para fazer a guerra (naquela altura os EUA atacavam o México…) ou se se destinasse a promover a escravatura.
No entanto, o que mais se torna admirável em Thoreau é a sua
coerência, a sua integridade, a sua negação do “bem prega frei Tomás…”. Defensor da natureza e da vida no campo, deu o exemplo ao transferir-se da cidade para o mundo rural, onde viveu em condições precárias e alimentando-se frugalmente; e também deu o exemplo ao recusar-se a pagar impostos, por estes estarem a ser direcionados pelo governo americano de então para a guerra contra o México e para propagandear a escravatura.
Por se ter negado a pagar impostos, foi preso em 1846. Na cadeia, foi visitado pelo seu grande amigo e conterrâneo Ralph Waldo Emerson, também ele conceituado filósofo, grande escritor e  admirável poeta, igualmente acérrimo opositor da escravatura e da guerra – ainda que menos dado à coerência e ao “exemplo”…
De maneira que, ao visitar Thoreau na cadeia, Emerson perguntou-lhe: “Por que raio estás aí dentro?!” Ao que Thoreau, indignado, questionou: “E por que raio estás tu aí fora?!”…




Notícias relacionadas


Scroll Up