Fotografia:
Tempo de Reflexão…

É sempre assim no Natal, luz, calor, alvoroço, riso, amizade, gestos, prendas, quase sempre muito de tudo. Mas também é tempo de recordações, de gente só, por vezes acompanhada mas estranhamente só. Naquela mesa outrora aquele lugar estava ocupado, talvez por isso, nestes dias a mesa parece sempre maior. Por certo este hino à vida merece muito mais que lembranças tristes, mas é difícil esquecer a realidade ou ignorar os problemas sociais que afligem milhares de famílias.

J. Carlos Queiroz
23 Dez 2012

Curiosamente nesta data que reúne a família, falamos com ela e dela de formas diferentes, porque os problemas não podem ser ignorados e a conversa forçosamente aborda todos os temas. A palavra austeridade chegou pela mão de um Governo que havia prometido melhores dias, estamos agora a olhar para trás e a sentir como fomos enganados durante tantos anos… afinal acreditamos em pessoas que depois nos traíram, endividando-nos e pondo mesmo em risco o direito ao trabalho, à qualidade de vida, porventura o futuro de filhos e netos. Este tempo embora festivo, é pois de reflexão e preocupação. Sabemos que o desemprego é um drama e que o próprio Estado Social terá de ser reestruturado, acreditamos que a economia é o motor para políticas menos austeras e precisamos de vontade e coragem política para vencer e enfrentar os desafios que aí estão. Injustiça, desigualdade, corrupção, compadrio, são palavras que fazem parte dos nossos noticiários e no entanto todos recordamos os ensinamentos, os princípios e valores que nos foram transmitidos do passado. A moral, a solidariedade, o humanismo e o amor ao próximo, sempre foram as nossas fontes de inspiração, o modelo para a formação do indivíduo. Será que além da crise económica é também a dos valores que necessita de ser reestruturada? Que país é este que permite tanta pobreza, miséria, exclusão social, depois de durante anos ter recebido milhões que investiu em grandes eventos! Como explicar a insustentabilidade do sistema social e ao mesmo tempo o crescimento anormal de pensões e vencimentos de mais de uma década? Como explicar pensões  com metodologias diferentes na sua obtenção ainda agora… certamente não será fácil encontrar respostas e muito menos esclarecimentos sobre as políticas seguidas nas últimas décadas, mas também custa acreditar que a única solução alternativa seja apenas e só austeridade. Portugal precisa de mudar e de voltar a acreditar para vencer os desafios que tem de enfrentar, mas impõe-se reestruturar e planear o futuro e só com trabalho e vontade política os portugueses voltarão a olhar a vida com alegria. Tempo de reflexão, num tempo que é também de hino à vida, mas sobretudo o renovar da esperança e da motivação que todos precisamos de encontrar neste Natal. Que as nossas crianças sejam felizes e os pais encontrem os sinais e a luz que lhes indiquem um novo caminho.




Notícias relacionadas


Scroll Up