Fotografia:
Quando falamos de juventude, falamos de futuro

E hoje, dia em que Braga se despede do título de Capital Europeia da Juventude (CEJ), mais do que falar do que a CEJ foi, importa falar sobre as sementes que a CEJ deixará. Prestar homenagem ao futuro da Europa, tendo como prioridade sensibilizar toda a sociedade para o contributo que os jovens podem trazer à comunidade através da sua participação cívica na vida cultural, económica e política de uma cidade é, sem dúvida, o nosso principal desígnio.

Hugo Pires
22 Dez 2012

Esta geração é a mais bem preparada de sempre. É a geração mais escolarizada, mais cosmopolita e tecnologicamente mais avançada. Mas é uma geração que vive à rasca. O desemprego entre os jovens ronda os 40%, as perspectivas de futuro são cada vez mais assustadoras. A porta para a emigração começa a ser a única saída. Esta sangria de jovens altamente qualificados, aliado à impotência e à inércia dos nossos governantes, faz de Portugal um país cada vez mais adiado. 
É contra este fenómeno que lutamos. Sabemos que não temos uma solução mágica, mas tentamos, todos os dias, fazer com que as coisas mudem.
A CEJ tem-se empenhado em ajudar a economia local neste momento de crise, nomeadamente o comércio, a restauração e a hotelaria. Incentivamos e apoiamos jovens empreendedores a apresentar novas ideias de negócio. Dinamizamos o associativismo local como forma da juventude participar ativamente na construção da sua cidade. Mostramos o que de melhor os nossos jovens fazem em quase todos os domínios.
Juntamos investigadores, empresários, associações, escolas, universidades, o Município e outras instituições. Ouvimos e aprendemos com outros bons exemplos de cidades europeias. Fazemos parte da maior e melhor rede de empreendedorismo jovem europeu. Promovemos a tolerância e um ambiente cosmopolita.
Pensamos a cidade no horizonte 2024 (50 anos do 25 de Abril) e o modelo de desenvolvimento estratégico a seguir para que Braga se torne ainda mais competitiva no atual contexto, passando obrigatoriamente por uma aposta no conhecimento, na inovação, na economia, na cultura, na qualidade de vida, na reabilitação urbana, na internacionalização da marca Braga, na preservação do nosso património, das nossas tradições, daquilo que nos distingue dos outros e nos faz ser únicos, no desenvolvimento sustentável, no diálogo entre gerações e num sentimento de pertença à nossa terra.
Somos uma cidade bimilenária, em que cada parede do centro histórico nos conta uma história daquilo que Braga já foi. Hoje, provamos uma vez mais que Braga tem um grande futuro pela frente, basta que os bracarenses assim o queiram. 2012, foi o ano zero para uma nova transformação. Acreditamos numa cidade inclusiva, alegre e divertida, em que todos tenham lugar e onde todos queiram morar. Aliás, não é a juventude conhecida por ser o motor de profundas alterações da história universal? Vamos a isso, TODOS SOMOS BRAGA!




Notícias relacionadas


Scroll Up